As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

domingo, 4 de novembro de 2007

Os últimos 29 dias

Caros Bloguistas Militantes
[asneira] quando aparecer assim deixo á vossa imaginação o que lá quiserem colocar...

Apetecia-me dizer aquele palavrão [asneira] ... para qualificar o quanto mal eu ganho.

Mas não digo, pois se o dissesse era no contexto de [asneira] Ganho Mal!

Mas sei que não estou só.

O que torna as coisas um pouco mais dramáticas [asneira]

Não, não vou entrar pela temática europeia que os outros ganham mais que nós, nem em comparações que nos deixam deprimidos e a comprimidos, hoje só me apetece desabafar no território nacional.

A maior parte de nós ganha mal. [asneira]

Estou farto de cheques boi e cheques elásticos.

O cheque boi, é aquele que nós levamos ao banco e o empregado olha pra ele e diz ...huuuummm.... (talqualmente como fazem os bois).

E o cheque borracha é aquele que chega ao balcão e salta para trás.

Estou farto do cor de rosa... e não é da cor em si.

Estou farto do quadro cor de rosa que o marketing nos pinta, que tenta dizer que tudo está bem, e que se consuma mais um bocadinho... entenda-se, a mensagem diz-nos "encha-nos os bolsos endividando-se."

Estou farto dos estereótipos.

Estou farto, farto...

Que sociedade esta... que nos exige o que temos e o que não temos... e se pudermos ainda contraimos empréstimo... como se irá pagar? Logo se verá... os tribunais estão cá é para isso.

Só nos arranjam sarna para nos coçarmos, com isto do marketing, da publicidade, e da moda, e das multinacionais e do raio que os partam.

Depois, estes tipos do marketing, investem na "vaidade" humana, e na "inveja", e nos outros pecados capitais, que estão descritos nos livros sagrados ( da maioria das religiões), e toca a exultá-los.

Como é que os antigos adivinharam que isto se poderia passar?

Que premonição, que visão do futuro.... que preveram ou adivinharam isto de andar tudo a 7... a contar os tostões, por querer ser mais do que o se é e do que se pode.

Andamos hà muito tempo a dar mais importância ao que se tem do que ao que se é.

Andamos a brincar com o fogo nos países ditos desenvolvidos, a desperdiçar, a gastar, a consumir.

Já não somos sociedade nem agimos como tal, não somos solidários, não nos ralamos, não queremos saber.

Somos solitários numa comunidade, sim comunidade e não sociedade, ralamo-nos connosco e pouco mais, queremos saber do nosso umbigo.

Pois se quisesse-mos saber, pois se fossemos solidários, não estávamos como estamos.

Com países no mundo em fome, em guerra, em horror na miséria, com pessoas aos caídos e a cair, a tombar nas guerras, a nós só interessa o que poderemos vir a ser se mais dinheiro tivermos... os meios como lá chegar... bahh... isso não interessa... e se tivermos direito a reportagem de TV ainda melhor.

Anda meio mundo a enganar outro meio, anda uma pequena parte do mundo a enriquecer com a totalidade.

Pessoas que gasta mais em gorjetas do que o que eu ganho de ordenado, é que nos incutem e nos conduzem para a via do consumismo...

Eles nunca perdem... só nós é que perdemos... mas isso que lhes interessa?

Não , não tenho inveja deles, sim gostaria de viver desafogadamente como eles.

Mas queria uma melhor distribuição da riqueza... uma riqueza mais moralizada, mais humanista, melhor distribuída, não este capitalismo selvagem e selvático, e não, nunca no conceito comunista da coisa.

Não, não quero um regime comunista onde todos ganhem o mesmo... independentemente do seu mérito ou delicadeza ou responsabilidade da profissão.

Olhem, estou com dizia o Sr. Olof Palme: "não quero acabar com os ricos, o que eu quero é acabar como os pobres."

O que me preocupa, em relação ao ordenado que ganho , não é o fim do mês... é especialmente os últimos 29 dias.

Mas não faz mal... desde que o Benfica ganhe ...tá-se bem... O problema é que eu sou do Belenenses... e com muito orgulho.

FIM DO MÊS - Xutos & Pontapés

Um e dois, deixa para depois
Não te preocupes
Que eu também não
Três e quatro, pedra no sapato
É quarta-feira
Há bola na televisão
Se bem me lembro
Não tenho nada pra trincar
Ninguém em casa nem uns trocos para comprar
Uma cervejola
Para ver a bola
Pequeno prémio
Sempre ajuda a aguentar

O fim do mês
Já cá esta outra vez
E nós sempre a esticar

Eu não percebo
Esta coisa louca
Um mês inteiro
Sempre a esticar
Os meu problemas
São leves penas
Se comparados com
A guerra nuclear
Sigo a diante, sereno e confiante
Deixo a tristeza pra trás
Roubo uma rosa
Preparo uma prosa
Nunca se sabe do que um perfume é capaz

O fim do mês
Já cá esta outra vez
E nós sempre a esticar

Se bem me lembro
É fim de Setembro
Deve andar
Magia no ar
Sabia bem
Outra cervejola
Pra ver a bola
Sempre ajuda a aguentar

ELE HÁ CARGAS FANTÁSTICAS, NÃO HÁ? ÁS VEZES NÃO TEMOS É DINHEIRO PARA COMPRAR RAÇÃO PARA OS CAVALOS...

3 comentários:

Anónimo disse...

Pois, é... ricos cada vez mais ricos e pobres cada vez mais pobres... mas um dia, Paulo, ainda nos sai o totoloto ou o euromilhos! (Fecha os olhos ... imagina que era verdade!). Ès pragmático demais para sonhos? Pois... então só nos resta ficar FARTOS, FARTOS, FARTOS...

Davi Reis disse...

"Não quero acabar com os ricos, o que eu quero é acabar como os pobres." Bom princípio de acção.

Mas que o Benfica ganhe!

:)

Um abraço fraterno

Cabo Napol "eao" disse...

o Euromilhões vai-me sair... e então aa m inhaprofissão vai ser escrever neste blogue ...EHEHEH.
o princípio do Olof Palm, é um excelente principio...
Ah, e não digo que o Benfica não ganhe... mas o Belenenses ...ah esse tem de ganhar sempre.