As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

sexta-feira, 11 de março de 2011

Quando o Mar Bate na Rocha Parte11-Regulação efectiva e eficaz da economia, tabelação temporária dos preços pelo governo

Caros Bloguistas Militantes
Apesar do tempo que nós dedicamos a escrever aqui no blogue ser mais reduzido, não desistimos de opinar sobre o que se vai passando no nosso pequeno burgo.
Opinião prévia - Porque muita coisa se tem passado, e não podíamos deixar os acontecimentos passar sem algo dizer:
1. Manif de dia 12/3/2011 - Estamos a acordar tarde para uma realidade que deixámos ir acontecendo por omissão.
A atitude do povo de Nª Srª Não te rales, está agora a cair-nos em cima.
Somos um povo que nos alheámos da política porque confundimos política com politiquice, e vamos pagar caro por isso.
À Geração que se diz à Rasca... Um conselho que se dá na tropa DESENRASQUEM-SE.
Sim, Desenrasquem-se, não estamos com isto a dizer que não façam nada, pelo contrário, mas não se esqueçam que não é só a vossa geração que assim está toda embrulhada, são todas as gerações ainda vivas que o estão.
Mas não deixamos de lhes dar razão, em relação ao quererem lutar pelos seus direitos.
A eles só lhes contestamos os métodos (demasiado brandos), os objectivos (mal definidos e difusos), a estratégia (falta de estratégia militar, de definir o inimigo, saber para onde e a quem atirar certeiramente, preparar bem as tropas, bom marketing, falta de envolvimento das associações académicas, falta de um discurso mais motivador para levar toda a gente para a rua), e o principal o facto de permitirem e deixarem-se manipular por radicalistas tanto de esquerda como de direita...A favor deles a motivação e a vontade de mudar para que as coisas não fiquem assim, mas alguém tem de lhes dizer que no 25/4/1974, também houve uma geração que quis mudar, mas deixou que muita coisa ficasse na mesma, e isso aconteceu porque também a certa altura foram manipulados, comprados, iludidos, pelos mesmos que agora estão a repetir a gracinha.

É PRECISO TER CUIDADO COM AS IMITAÇÕES
2. O Discurso do Sr. Presidente - É preciso ter "lata" querer passar uma esponja pelo passado, quando um dos principais responsáveis, pelo que nos últimos anos tem acontecido em Portugal, fazer um discurso daqueles.
Até parece que não teve o Sr. Presidente responsabilidade por nada do que se passou de 1986 até 1995 (com consequências no futuro).
Vão para a Rua e manifestem-se, dizia o Sr. Presidente.
Será um discurso politicamente correcto, mas é de todo Política e historicamente incoerente, e não é certamente o discurso que queremos que o Presidente tenha na sua tomada de posse... foi um discurso rancoroso e vingativo.
Lembra-mo-nos bem do que foram os anos de governação e das cargas policiais que eram mandadas para cima dos manifestantes.
O Sr. Presidente além de fazer parte da classe política, faz parte de uma classe política que não interessa ao nosso país.
E não está sozinho nesse grupo, muita gente de todos os partidos estão incluídos nesse pacote, são mais e mais influentes do que Portugal merece ter.
É PRECISO TER CUIDADO COM AS IMITAÇÕES.
3. O nosso Burgomestre ter ido à Alemanha, dizer à Chefe lá daquele Lander, que não quer cá o FMI mas que em contrapartida lhe dêem a receita do FMI que ele a aplica, não é nada bom para ninguém (quer dizer para os especuladores e os que querem comprar Portugal às fatias é bom, para nós qe cá estamos é que não).
Vamos todos sofrer mais um bocado.
E vamos sofrer, não por culpa do Burgomestre cá do sítio, mas pela simples razão, que a Sociedade Financeira que está a gerir a União Europeia e quer ver se gere o mundo, está a fazer algo que só hoje tomámos consciência disso.
Esta pseudo-crise, onde muitos perdem e só alguns ganham (hoje num jornal vimos que os mais ricos de Portugal, em tempos de crise, aumentaram as suas fortunas), e que está a aumentar os juros assustadoramente para todos nós e para as gerações futuras, tem um único e só um objectivo, que é, PRIVATIZAR TUDO.

Querem tomar o monopólio das Águas (que é um bem publico), logo tomam contam da Electricidade (outro bem público), e quando os porcos selvagens (que somos nós) tivermos todos cercados é levar-nos lentamente para o matadouro onde nos vão sangrando a carteira lentamente e nos não poderemos tugir nem mugir.
É que, estes senhores estão a influenciar e a pressionar governos e oposições (que são os futuros governos), a prosseguirem esse tipo de política, veja-se o PSD que foi pedir a 50 economistas e gestores, contributos para que se possa "levantar Portugal", e qual foi a receita?
Adivinham?
Claro PRIVATIZAÇÕES e gestão do Estado por gestores privados profissionais...
Ou seja querem o ESTADO S.A...
Temos de relembrar o nosso Burgomestre e o lider da oposição, que estão a governar (ou vão governar) para os Portugueses, por muito que isso custe aos senhores que lideram a Europa, por muito que custe ao Burgomestre e ao líder da Oposição dizer Não a muitas das propostas que OS SENHORES EUROPA nos oferecem, TAL QUAL UM PADRINHO DA MÁFIA, como sendo UMA PROPOSTA QUE NÃO PODEMOS RECUSAR.
Por isso meus Caros Bloguistas Militantes É PRECISO TER CUIDADO COM AS IMITAÇÕES.
Continuando no tema "Quando o Mar bate na Rocha", impõe-se aqui mais uma vez a explicação, as medidas (e já vão em 11) que nós em aplicadas integradamente, e não são só para serem vistas uma a uma isoladamente.
As medidas que propomos aqui, tem por fim dar contributos, apontar erros, rectificar procedimentos, enfim sermos cidadãos pró-activos e não resignados, hoje vamos abordar o tema "Regulação efectiva e eficaz da economia, tabelação temporária dos preços pelo governo"Caros Bloguistas Militantes
Com a adesão à Moeda única, com conversão dos preços no nosso caso o escudo) para o euro sofreram ajustamentos, e principalmente arredondamentos, sempre para cima e muito raramente para baixo.
Os preços subiram, e não são só os Portugueses os únicos a queixarem-se disso, desde a Alemanha à França, na generalidade todos os que aderiram à moeda única, se queixam que os comerciantes/industriais etc., aumentaram os preços, logo aumentou o custo de vida para todos os europeus com a adopção do EURO.
Vejamos só o exemplo do café, uma bica custava entre 40 e 50$00, na conversão para o euro passou para 50 cêntimos, ora 50 cêntimos equivalem a 100$00, é mais do dobro que aumentou, e este um exemplo entre centenas.

Claro que os Europeus, tem de se queixar de estarem sem dinheiro, principalmente porque os salários não acompanharam, a esses foi feita a conversão exacta ao cêntimo, pois os mandadores da alta finança não poderiam ficar a perder.

E, tudo isto perante a passividade dos países, da U.E., que ameaçou agir se houvesse especulação (como sempre), e a Comissão Europeia como se tratava de direitos de consumidores, a mão pesada da U.E. ficou só pela ameaça.
Aliás a passividade da U.E. em relação ao Direito do Consumo é confrangedora, veja-se o nosso exemplo: o preço dos combustíveis, ou do preço dos automóveis, a Autoridade Reguladora da área, seja ela qual for, é passiva, burocrática, ineficaz, alinhada e não vê o que todos à vista clara vêem, que são as combinações de preços, em diversas áreas do mercado, já forma feitas queixas à U.E., que aos costumes disse nada.Os Ministros da zona Euro, só andam preocupados em salvar os Bancos (pois são todos os dias apertados por estes), e não estão nada preocupados em fazer andar novamente a Economia.
Não temos líderes com visão nem à altura desta união ou de qualquer outra.
Caros Bloguistas Militantes
Se repararmos bem, esta crise global começou nos EUA, e a Europa, em vez de na altura em vez de abrir os olhos e tomar medidas adequadas ao que estava a acontecer, ainda cavou mais o fosso.
Nós explicamos, a crise começa com o Sub-prime (vejam o video que colocámos atrás), ora o Dólar, começa a desvalorizar, o Euro que já era uma moeda forte ainda se tornou mais forte, o que pensaram os nossos banqueiros do BCE nessa altura?Bom temos uma divida para com os EUA, se a nossa moeda é mais forte do que a deles, o valor da nossa dívida vai baixar, e vamos pagar menos.
O pensamento é correcto na teoria, mas muito errado na prática, e porquê?Porque, se as nossas indústrias e as exportações já não andavam bem, os americanos ao entrarem em crise por causa do Sub-prime, e a ficarem com o dólar em baixa, pensaram assim, bom temos o dólar em baixa, não pagamos as dívidas ao estrangeiro enquanto houver crise e como o Euro está em alta, vamos importar o mínimo essencial os produtos que vêm da Europa, que é para não afundarmos mais a nossa crise..E ao passarem esta medida à prática, não só "exportaram" a crise para a Europa, como a arrastaram para o fundo com eles.Só que os EUA não são a Europa, e como grande potência que são já estão a dar a volta por cima...
É que Capitalismo, Capitalismo, mas as regras foram impostas pelo Estado...e lá não é a selvajaria que por cá grassa, lá eles andam mais pianinho.
Ora não é o mesmo que se passa na Europa, em que os especuladores e os investidores e a alta finança está a apertar o cerco propositadamente aos países pequenos, e façam o que eles fizerem, nunca nada lhes chega para os agradar.
Que é para depois, os senhores da alta finança virem com a receita milagrosa, a receita das Privatizações.
A palavra de ordem neste momento dada aos especuladores é: Aumentar os juros na compra das dívidas públicas dos países periféricos, vamos minar por fora pela fronteira, pelos mais fracos, vamos agora e em força, para depois, quando já estivermos todos com a boca e o nariz fora de água, eles darem a receita aos países, para eles não se afogarem que é: Gestores Privados para todos os bens públicos e a receita contra os Deficits descontrolados (que foram eles, a alta finança, que provocaram)...Privatizar, Privatizar, Privatizar...que por puro acaso deles, gerir e tudo isto claro... Sem regulação.
Não pode ser, isto tem de ser travado.
E isto só é travado com medidas politicas que sejam favoráveis ao povo e não para agradar à alta finança, tem de ser feito com líderes com força e capazes de dizer Não.
Ao contrário de dizer Porreiro pá.
E isso, meus Caros Bloguistas Militantes, nós não temos, infelizmente, neste momento em toda a Europa.
Quanto à questão da inflação dos preços, existe uma maneira de moralizar tudo isto, é durante algum tempo voltarmos à velha maneira, que é o governo ou os governos, tabelarem os preços dos produtos.Há que moralizar o sistema, e sim, temos de começar por qualquer lado, este é um dos lados que achamos que deve começar, com a TABELAÇÃO DOS PREÇOS.
A TABELAÇÃO DOS PREÇOS implica uma uniformização dos preços em todo o território nacional.
Quando falamos de Uniformização, falamos do Cabaz dos bens essenciais ser todo tabelado, falamos também dos combustíveis, dos transportes, falamos do café, do açúcar, do leite enfim dos bens essenciais.
Isso vai implicar que por "simpatia" todos os outros preços também são obrigados a descer.
É que isto de ESTAR A PAGAR COISAS JUSTAS COM PREÇOS INJUSTOS TEM DE ACABAR.
E não nos venham falar do Mercado, porque não se trata da oferta e da procura, mas sim de especulação pura e dura.
O mercado está desregulado e o Estado a coberto das leis da U.E. tem assobiado para o lado.
Ora tempos difíceis e situações limites, implicam que se apliquem leis adequadas, esta, que propomos é a lei adequada, e não as outras que nos têm estado a têm estado a tentar impor, nem estas nem as que se vislumbra que a Oposição também vai propor,.
REGULAR É PRECISO, LIBERALIZAR NÃO É PRECISO.
É PRECISO TER CUIDADO COM AS IMITAÇÕES.



Sérgio Godinho : Cuidado com as imitações (Casimiro)

Estimado ouvinte, já que agora estou consigo
Peço apenas dois minutos de atenção
É pra contar a história de um amigo
Casimiro Baltazar da Conceição

O Casimiro, talvez você não conheça
a aldeia donde ele vinha nem vem no mapa
mas lá no burgo, por incrível que pareça
era, mais famoso que no Vaticano o Papa

O Casimiro era assim como um vidente
tinha um olho mesmo no meio da testa
isto pra lá dos outros dois é evidente
por isso façamos que ia dormir a sesta

Ficava de olho aberto
via as coisas de perto
que é uma maneira de melhor pensar
via o que estava mal
e como é natural
tentava sempre não se deixar enganar
(e dizia ele com os seus botões:)

Cuidado, Casimiro
cuidado com as imitações
Cuidado, minha gente
Cuidado justamente com as imitações

Lá na aldeia havia um homem que mandava
toda a gente, um por um, por-se na bicha
e votar nele e se votassem lá lhes dava
um bacalhau, um pão-de-ló, uma salsicha

E prometeu que construía um hospital
Uma escola e prédios de habitação
e uma capela maior que uma catedral
pelo menos a julgar pela descrição

Mas... O Casimiro que era fino do ouvido
tinha as orelhas equipadas com radar
ouvia o tipo muito sério e comedido
mas lá por dentro com o rabinho a dar, a dar

E... punha o ouvido atento
via as coisas por dentro
que é uma maneira de melhor pensar
via o que estava mal
e como é natural
tentava sempre não se deixar enganar
(e dizia ele com os seus botões:)

Cuidado, Casimiro
cuidado com as imitações
Cuidado, minha gente
Cuidado justamente com as imitações

Ora o tal tipo que mandava lá na aldeia
estava doido, já se vê, com o Casimiro
de cada vez que sorria à plateia
lá se lhe viam os dentes de vampiro

De forma que pra comprar o Casimiro
em vez do insulto, do boicote, da ameaça
disse-lhe: Sabe que no fundo o admiro
Vou erguer-lhe uma estátua aqui na praça

Mas... O Casimiro que era tudo menos burro
tinha um nariz que parecia um elefante
sentiu logo que aquilo cheirava a esturro
ser honesto não é só ser bem falante

A moral deste conto
vou resumi-la e pronto
cada qual faz o que melhor pensar
Não é preciso ser
Casimiro pra ter
sempre cuidado pra não se deixar levar.

ELE HÁ CARGAS FANTÁSTICAS NÃO HÁ? A BRIGADA É COMO O CASIMIRO, TEM CADA VEZ MAIS CUIDADO COM AS IMITAÇÕES.