As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Nós por cá....

Olá Caros Bloguistas Militantes

Espero que esta vos encontre bem e de saúde, nesse lugar longínquo algures no estrangeiro, para onde resolveram emigrar, após ler os meus post (não sou nada presunçoso, não senhor) e fugir deste país de loucos.

Nós por cá todos bem de saúde, felizmente, bom... quero dizer, bem de saúde física porque da mental... já não temos melhoras... pois este é mesmo um país de loucos... e se nós cá estamos...

Mas na medida do possível e com as medidas deste nosso Governo e da Comissão Europeia, cá vamos sobrevivendo o melhor que podemos e sabemos.

Tudo está conforme os usos e costumes, por isso podeis imaginar... sem os querer alarmar... temos uma novidade.

Não, não casei, nem vou ter filhos (acho)... não é nada pessoal...

Eu conto, tudo começou com o aparecimento por aí, de uns senhores, que querem implementar uma nova lógica privada para o país... leia-se o bolso deles, e vai daí que resolveram começar a estudar.

E como são empreendedores, resolveram logo ser peregrinos e estudar aeroportos, coisa pouca portanto.

Mas levaram o estudo tão a sério, mas tão a sério, que todos os dias nos resolveram brindar com os seus trabalhos práticos das aulas... e então todos os dias temos um novo projecto de localização para o aeroporto...

Começou por aquele grupo de senhores, que tem o presidente que dá todos os dias, o dito por não dito, e até, imagine-se, à segunda-feira, fala contra os associados que o elegeram; à terça-feira diz que não era bem aquilo que queria dizer e tenta corrigir, mas mantém tudo no essencial e os seus correligionarios ficam furibundos.

Nada de novo, nada especial, o costume nesta vidinha nacional... dantes era nos partidos, agora também o é nas confederações patronais... isto alastra-se.

O Secretário de Estado afirma que existem alguns dos associados da CIP (Confederação da Indústria Portuguesa) que fogem ao fisco, principalmente os de um determinado sector, que ele não menciona, vem o Presidente da CIP, peregrinamente confirma que esse sector é o dos patos bravos... é bem ... é bem... isenção acima e tudo... enquanto disparam para os outros não nos atingem.

O problema é que como somos um país pequeno e quando a "caca" bate na ventoinha, distribui-se por todo o lado e atinge-nos a todos...

O sector visado, é o sector dos patos bravos, e o Presidente da CIP no dia seguinte às declarações, com medo que a gripe das aves levasse em debandada o bando todo, corrigiu o tiro.

Ah... mas o tiro depois de dado afugenta os pássaros, resultado os patos bravos rumaram a sul, para outras paragens, abandonaram a CIP, e lá ficou a gripe... perdão a CIP,sem a associação dos patos bravos, logo menos confederada e com uma tremenda dor de cabeça... deve ser da gripe... costuma dar essa sintomatologia...

Enfim, "fait divers" da vida nacional, que alguém provoca para nós nos esquecermos da crise e dos maus resultados da bola.

Mas dizia eu, tudo começou... quando de repente os empresários, que são em parte, os grandes responsáveis pelos baixos salários e pelo atraso da economia (não são os únicos); os empresários que com os fundos europeus torraram milhões em Jeeps e outros luxos, em vez de terem investido, como lhes era devido, na formação profissional dos seus trabalhadores e na reformulação das suas empresas.

Esses mesmos empresários, que negam aos seus trabalhadores, o que lhes está vedado negar, que é o estatuto de trabalhador estudante e outros direitos, impedindo assim o trabalhador de progredir, e de levar o país para a frente (pareço um autêntico sindicalista hoje num dia de greve...)... somos todos "filhos da luta", dá-lhe falâncio.

Esta negação, que configura um claro abuso, que se os empregados quisessem, ganhariam em tribunal e fariam com que a empresa pagasse pesadas multas, mas o medo de retaliação é grande e o desemprego cresce, e então está tudo na paz do senhor... lá se vai a luta... e os seus filhos.

Os empregadores precisam de formação, tal como os empregados, estamos muito atrás na inovação (salvo honrosas excepções) em relação aos nossos congéneres europeus.

Mas dizia eu, tudo começou com estes senhores, a apresentar estudos para um aeroporto.

Estes senhores, que sublinhe-se tem as suas industrias concentradas a norte, onde o trabalho infantil atinge níveis vergonhosos para todos nós (para mim uma criança que seja a trabalhar é um nível vergonhoso)...

Vem então a CIP e a Associação Comercial do Porto, defender dois projectos diferentes para um novo aeroporto de Lisboa.

Acrescentando uns que poupam 2 mil milhões e outros que poupam 3 mil milhões de euros, tanto dinheiro que me dava um jeitaço... nem sei quanto é isso...mas parece ser muito.

Mas esperem lá... será isto credível? Será isto fiável? Vindo de pessoas que nem os problemas das suas fábricas e comércios sabem resolver, que andam sempre a queixar-se da deslocalização de fábricas e que as fecham a torto e a direito...

Ora, se não sabem resolver os problemas do seu comércio e das suas indústrias que o abastecem, vêem lançar postas de pescada sobre um aeroporto em... Lisboa?!!!???

Brincamos, ou quê? A modos que parece que é moda, é chique... é "in" apresentar novos projectos de aeroporto.

O governo ainda defende a OTA, a CIP defende a solução Alcochete, e diz poupar 3 mil milhões, surge agora também um Engenheiro que eu não sei o nome, mas que dizem ser reputado, que defende a solução Pinhal Novo, e que poupa 3 mil milhões, a A.C.Porto poupa 2 mil milhões, defende a solução Portela mais um, isto está-se mesmo a ver... noves fora nada.

Desde 1963, que temos a OTA planeada, e que os sucessivos governos a defendem, para quê mais estudos?

Quem falta apresentar mais estudos? os militares? os policias? os partidos? o Presidente da República? a associação de apicultores do oeste?o grupo folclórico da beira baixa? A ILGA (
Internacional Lesbian and Gay Association)
? bom não vamos por aí...

Acho piada quando acusam os advogados de manobras dilatórias para empatar os casos em tribunal, mas estes não fazem mais do que o que está na lei para fazer chegar a justiça ao seu cliente, pelo o contrário, estes senhores dos estudos, não fazem nada disso, introduzem novos estudos, que mais não são que atitudes dilatórias e diria mesmo prossecutórias, para atrasar e adiar as decisões sobre o novo aeroporto ou seja baralham e dão de novo.

Não tem a coragem de dizer que não querem um novo aeroporto no sul, transformaram uma questão nacional numa guerrilha sul-norte, a CIP e a ACP são do norte e estão a obstaculizar... não acham isso estranho?

Não acham estranho, também, que os directamente "prejudicados", que são os da região de Lisboa, embora um grande aeroporto sirva o país inteiro, mas os impactes directos positivos ou negativos irão cair na região de Lisboa, apesar disso os desta região estão calados e não se pronunciam...

Se não querem um aeroporto, muito bem, digam-no, assumam, se querem o de Pedras Rubras ampliado, assumam e digam, se querem um aeroporto novo entre o Porto e a Galiza digam-no.
Não usem artificialismos tacanhos, e bacocos para baralhar a economia nacional.

E decidam de uma vez por todas, enjoa esta indecisão, que já vem desde 1963.

Eu tenho 2 soluções (também era o que faltava... não é? já que todos tem projectos, eu tenho dois...), a primeira: façam vários aeroportos, assim contentamos toda a gente, um na OTA, outro em Alcochete, outro no Pinhal Novo, outro no Porto.

A segunda solução: é não fazer nenhum, acabem com os aeroportos, se querem aeroporto apanhem o TALGO (comboio que faz diariamente Lisboa-Madrid, bem confortável por sinal) e vão a Madrid, sempre é mais ecológico.

Se, a moda pega, teremos estudos para: pontes, hospitais, estádios de futebol... ah, ,espera esses já tiveram estudos privados e foi o desastre que se viu, estádios a mais, manutenção cara e estamos todos a pagar... ok adiante... estudos para estradas... ah espera essas também já tiveram, e andamos a pagar a factura da má construção, das falhas técnicas e sinalização em mortos.

Huuum, está-me a cheirar que estas soluções dos privados não são a melhor escolha, ora deixa cá fazer uma nota mental.

Só fazem estudos para o que lhes interessa, não para o bem colectivo, por isso não nos interessa, por mais que dourem a pilula.

Não entendo, num país com salários vergonhosamente baixos, onde urge um estudo de planeamento a curto prazo, para melhorar a vida dos portugueses, vão estes senhores, gastar centenas de milhar de euros, num estudo para um novo aeroporto, que já está planeado desde os anos 60... e as indústrias a saírem do país.. e o comércio a ruir... é bem... é bem...

Faz-me lembrar a história recente de um empresário italiano, que se obrigou a viver a si e á sua mulher, durante um mês, só com mil euros, assim, dizia o empresário, que ficava a saber como vivíamos seus empregados.

Claro que chegou ao dia 20 e já não tinha dinheiro, nessa consequência aumentou em 200 euros os seus empregados, e ainda afirmou que estava a ser egoísta.

Egoísta, porque se os seus empregados estivessem contentes, produziriam mais, e a sua fábrica de massas aumentaria a qualidade do seu produto e logo ele lucrava com isso.

Bom, se calhar não são precisos estudos...o exemplo prático já temos.

A CIP e a ACP e outros afim, não resolvem os seus próprios problemas, que implicam serem os nossos problemas, pois eles ao não resolverem mexem directamente no nosso bolso, e vem estudar novos aeroportos? !!!!

Apetece dizer "Quem manda a ti Sapateiro tocar rabecão"!

Bom, e por hoje é tudo, cumprimentos deste que se assina,
Eu.

Meu Caro Amigo - Chico Buarque

Composição: Chico Buarque / Francis Hime

Meu caro amigo me perdoe, por favor
Se eu não lhe faço uma visita
Mas como agora apareceu um portador
Mando notícias nessa fita

Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

Muita mutreta pra levar a situação
Que a gente vai levando de teimoso e de pirraça
E a gente vai tomando e também sem a cachaça
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu não pretendo provocar
Nem atiçar suas saudades
Mas acontece que não posso me furtar
A lhe contar as novidades

Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

É pirueta pra cavar o ganha-pão
Que a gente vai cavando só de birra, só de sarro
E a gente vai fumando que, também, sem um cigarro
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu quis até telefonar
Mas a tarifa não tem graça
Eu ando aflito pra fazer você ficar
A par de tudo que se passa

Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

Muita careta pra engolir a transação
E a gente tá engolindo cada sapo no caminho
E a gente vai se amando que, também, sem um carinho
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu bem queria lhe escrever
Mas o correio andou arisco
Se me permitem, vou tentar lhe remeter
Notícias frescas nesse disco

Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

A Marieta manda um beijo para os seus
Um beijo na família, na Cecília e nas crianças
O Francis aproveita pra também mandar lembranças
A todo o pessoal
Adeus

Ele há cargas fantásticas, não há? Mas se tivermos de aterrar com os cavalos vai ser mais difícil... ah pois é...

Sem comentários: