As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Parte 5 - E se lhes dessemos mais do que um manguito? Obrigatoriedade do voto para todos os cidadãos.

Hoje destaco um blogue giro, que se chama Arcebispo de Cantuária.
É um blogue singular que só mesmo indo ver é que se perceber.
Divirtam-se em ... http://arcebispodecantuaria.blogs.sapo.pt/
"A dúvida é uma homenagem prestada à esperança"Lautréamont, Isidore

Na continuídade do post base "E SE LHES DÉSSEMOS MAIS QUE UM MANGUITO", hoje bordamos o tema "Obrigatoriedade do voto para todo os cidadãos, acabar com a obrigatoriedade de se votar só ao domingo e a possibilidade de se poder exercer o voto em qualquer urna."
Caros Bloguistas Militantes

Vivemos em Democracia.
O viver em Democracia dá-nos a oportunidade de ter Direitos, mas também a obrigatoriedade de termos deveres.
O preço da Democracia e da Liberdade é a eterna vigilância, já alguém o disse em tempos idos.
Um dos deveres da Democracia, para o sistema se manter a trabalhar sem que descarrile, é o voto.
E o voto tem uma importância fundamental em Democracia, não sendo o único é talvez de todos o factor mais importante.
Desde os tempos dos gregos, na sua peculiar Democracia, que os cidadãos (e não vamos entrar em promenores das mulheres e dos escravos, não é altura para essa discussão agora) decidiam os destinos da nação pelo voto.
A Democracia evoluíu entretanto tomando várias caminhos, e não existe um só tipo de Democracia, mas sim vários tipos de Democracia.
Porém todas elas tem pelo menos um tronco em comum, o voto.
Hoje em dia o voto, serve não só para escolhermos os candidatos que nos querem governar, mas também e pricipalmente para passarmos a nossa quota parte de soberania para uma assembleia que nos representa, para passarmos a decisão e a responsabilidade para aqueles que nos representam e que nos "convenceram" através de um programa pré estabelecido ao qual nós votando aderimos.
Digamos que o voto, mal comparado, é um contrato de adesão.
Os candidatos possuem um programa, que nos apresentam a nós povo, e nós, povo, vinculamo-nos a esse programa através do voto.
Se já leram os nossos posts anteriores, sabem que nós defendemos que quem é eleito através deste sistema, só deverá implementar estritamente o que foi acordado ou seja o que nós aderimos ou se quiserem o que nós concordámos em contratualizar.

Seja como for, a Democracia tem de ser vivida plenamente, e tem de ser vivida com acção e nunca por omissão.
Não poderão existir desculpas do género: "ah, e tal não vou votar,porque eles são sempre os mesmos" ou "Vou votar para quê se tudo fica na mesma".
Não, esta desculpas não poderão existir, trata-se da vida colectiva que temos de orientar e ao omitir a nossa opinião, primando pela nossa ausência na urna de voto é algo que fere de morte a Democracia.
Deixar a outrém as nossas decisões, não as passando a estes legitimamente, é algo que poderá por corolário descambar em autoritarismo, ditadura ou algum despotismo do género.
É que poderá haver para aí alguém que se lembre de dizer: já que não querem votar e escolher livremente, então só a élite é que escolhe e vocês só obedecem...
Não, isso não pode acontecer. Não nos podemos alhear do que se pasa no país e no mundo.
Já coisa diversa é ir votar e deixar o seu voto em branco ou anulá-lo, provocando abstenção ou demonstrando a sua não concordância com o funcionamento do sistema. Entre uma atitude de Omissão e entre uma atitude de abstencionismo provocado através do voto branco ou a demonstração do descontentamento através do voto nulo a diferença é abismal. A segunda parte, ou seja, o voto branco e/ou o nulo, demonstrarão a percentagem de descontentamento existente em determinado povo, obrigando assim os decisores políticos a repensar as suas estratégias, rever as suas posições e implica obrigatoriamente uma mudança... o sistema assim o exige.
E quem já leu os meus posts anteriores, identificará o que é que queremos dizer com mudança, por exemplo: os circulos uninominais, a regionalização, as candidaturas individuais ou em grupos de cidadãos para as assembleias de freguesia ou municipais ou regionais ou na bicameralidade que nós defendemos... E tantas outras que já referi. No Brasil, e só para dar um exemplo, pois existem mais países em que isso acontece (apesar de alguns devido ás suas jovens Democracias ainda não tirarem as ilações devidas) existe o voto obrigatório, e os cidadãos que não vão votar tem de justificar porque é que não o fizeram.
Uma das consequências é serem-lhes vedado a possibilidade de concorrer a um lugar público, quem não quer saber do bem público também não tem direito a usufruir dos seus lugares.
Julgo, e digo isto só porque ouvi, não sei se corresponde à verdade, se quiserem certificados passados pelo Governo Federal Brasileiro, pagam multa por não terem ido votar, mas como eu disse isto é fruto do "ouvi dizer" não confirmei.
O compromisso entre o cidadão e o Estado, e entre estes dois e a Democracia é assumido contratualmente através do voto obrigatório.
Todos os cidadãos vão votar e ponto final, é quanto a mim um dos deveres/obrigações da Democracia que tem de ser cumpridos.
Assim todos tem a legitimidade de apontar o que está bem e o que não está bem, porque viver em democracia e não cumprir os seus deveres e querer só os seus direitos, e depois andara para aí a mandar bocas que "isto assim ou assado" mas nada fizeram para mudar... não está nos ditames democáticos.
"Obrigatoriedade do voto para todo os cidadãos" é o que nós defendemos, e mais que não seja por respeito, aos que lutaram e deram a vida por isso em tempos idos, quer tenha sido no tempo dos reis, quer da revolução fancesa ou americana, quer tenha sido ncontra as ditaduras dos países mais escondidos do mundo.
Mas a obrigatoriedade de votar não será imposta assim per si, seria acompanhada com a abolição da lei que só nos permite votar ao domingo. Temos em Democracia direitos e deveres, e é também dever da Democracia não nos retirar o Direito de descansar e poder ir arejar nos dias de descanso colectivo, que é como quem diz obrigar todos a ficar na sua cidade, vila ou aldeia, pelo facto de Domingo ser dia de eleições.
Nos E.U.A. e na Suiça, são exemplo de países onde se vota em qualquer dia da semana.
A economia não se pode sobrepor à Democracia impondo-lhe só determinados dias para se votar. Por isso defendemos que as eleições possam ser marcadas para qualquer dia da semana e com o horário alargado para se poder ir votar ou seja das 7 da manhã até à meia noite.
Eu passo a explicar, não seria mais apelativo ao exercicío do voto de por exemplo ir votar depois de sair do emprego, ou na hora de almoço, ou depois da hora de jantar... em vez de nos estar a "lixar" o fim-de-semana inteiro só porque temos a obrigatoriedade de votar ao Domingo?
É que ainda por cima, inteligentes como são as pessoas que marcam as eleições, conseguem marcar para domingos em Junho ou Julho, quando está calor e o pessoal quer é ir para a praia... e depois ainda se queixam...
Não posso condenar com este estado de coisas, as pessoas que preferem descansar no campo ou na praia depois de uma semana fatigante de trabalho em deterimento de irem votar.
A Democracia assim o exige, mas o bom senso manda que para essa exigência sejam tomadas providências, como por exemplo : o não se votar aos Fins-de-semana, é que colidem aqui dois direitos/deveres, que um ficará sempre a perder.
Depois admiram-se de tanta abstenção...pois claro...
Obrigatoriedade de votar sim , mas com as devidas salvaguardas.
E convenhamos, que na época da informática, esta já se encontra avançada o suficiente, nós que já colocámos o Homem na Lua, que vamos ao espaço... querem ver que não existirá uma maneira de uma pessoa votar em qualquer secção de voto, seja em que distrito estiver?
Claro que existem equipamentos e software informático que iriam permitir isso, mas os políticos estão interessados em manter este Status Quo e deixar a coisa andar.
É que por exemplo para quem trabalhe na baixa portuense, lisboeta ou coimbrã ou noutra qualquer, ir exercer o seu direito de voto na hora de almoço a uma qualquer secção perto do seu trabalho e ser feita a nível nacional a descarga respectiva para a secção de voto onde pertence, seria algo que poderia reduzir o nível abstencionista.
Temos também de facilitar a vida aos cidadãos, existe a tecnologia, porque não o fazer?
Isto já para não falar em termos a possibilidade de votar informáticamente, através do nosso PC sem sair de casa. Também não é dificil de conseguir, e também não é dificil de manter o anonimato e a confidencialidade do voto.
Poder-se-á fazer isto por etapas, primeira etapa, deixarmos de votar ao Domingo.
Segunda etapa, podermos votar em qualquer secção de voto independentemente do distrito onde nos encontramos (até já começamos a ter o cartão do cidadão com toda a informação), sendo depois o seu voto descarregado para a secção onde originariamente pertence, para lá ser contabilizado.
Terceira etapa, implementar o voto electrónico de modo a podermos votar sem sair de casa.
Teríamos assim ao final da terceira etapa uma escolha, ou votamos em casa ou deslocamo-nos á urna de voto, mas pelo menos abrir-se-á um leque de possibilidades para irmos votar.
Ou votamos através do nosso portatil na praia ou deslocamo-nos á urna de voto.
Caros Bloguistas Militantes
Estas são as pistas e ideias que vos deixo... mas que temos de mudar...lá isso temos... nem que os obriguemos...
Temos de ter finalmente uma terra de Esperança .. já que de glória parece que já tivemos a nossa quota parte.






Land of Hope and Glory
Land of Hope and Glory, Mother of the Free,
How shall we extol thee, who are born of thee?
Wider still, and wider, shall thy bounds be set;
God, who made thee mighty, make thee mightier yet!
Truth and Right and Freedom, each a holy gem,
Stars of solemn brightness, weave thy diadem.
Tho' thy way be darkened, still in splendour drest,
As the star that trembles o'er the liquid West.
Throned amid the billows, throned inviolate,
Thou hast reigned victorious, thou has smiled at fate.
Land of Hope and Glory, fortress of the Free,
How may we extol thee, praise thee, honour thee?
Hark, a mighty nation maketh glad reply;
Lo, our lips are thankful, lo, our hearts are high!
Hearts in hope uplifted, loyal lips that sing;
Strong in faith and freedom, we have crowned our King!
ELE HÁ CARAGAS FANTÁSTICAS NÃO HÁ? A BRIGADA FAÇA CHUVA, FAÇA SOL, FAÇA VENTO OU CALMARIA. A BRIGADA VOTA SEMPRE, SEJA NOITE OU SEJA DIA.

Sem comentários: