As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Sr. guarda se for a correr ainda os apanha

Caros Bloguistas Militantes

Por incrível que pareça, existe uma profissão que consegue enganar advogados e pessoas formadas em Direito.

Ah pois é... andam a dizer que os políticos são uns aldrabões e que os advogados é pessoal do engano.

Que deveria ir tudo preso, e o diabo a sete.

Pois, fiquem sabendo, que quem deveriam prender são uns aldrabões que vou agora descrever.

Com cidadãos destes e empresas destas, o país não sai da cepa torta.

A redistribuição da riqueza é feita por uma balança desregulada.

Estudem, dizem eles, para melhorar o nível de vida... não dizem é de quem ...

Agora é que compreendi, o nível de vida deles.. .querem galinha gorda por pouco dinheiro, e parece que o estão a conseguir.

Sr. Guarda, sr. guarda acabo de ser vítima de um roubo.

Olha nem de propósito, um cidadão em apuros, então conte lá- diz o guarda.

Fui a uma entrevista de emprego,
2ª Feira passada.

Na realidade, para ser exacto e contar a história do principio, foi assim telefonaram-me na 6ª feira, dizendo se eu não tinha respondido a um anúncio.

E eu claro, que já respondi a montes deles disse que sim- e perguntei- mas quando é que eu mandei a resposta.

Vai daí a senhora disse a meio de Agosto.

E eu perguntei- Olhe já passou algum tempo , a que é que eu respondi mesmo?

E a srª
disse a Técnico Jurista, o recrutamento é urgente, pode vir na 2ª feira ás 10.30?

E eu apesar de estar no eléctrico e a ouvir mal a chamada disse que sim.

2ª feira, lá fui eu , com
banhinho tomado,pois nunca sabemos para o que vamos e o que nos pedem...

Fato e gravata como manda a etiqueta.

Lá fui eu para
Alfragide.

Cheguei a horas o que é de admirar.

A entrevista era colectiva, a srª disse-nos que o recrutamento era urgente, e que tínhamos de ter disponibilidade total e imediata.

Depois de todos nos apresentarmos, éramos cerca de 10 Licenciados/as em direito.

Começou logo aí nas
apresentações... não sei que "raio" andam a fazer os tipos dos RH, mas "la palissadas", "clichés" e outros lugares comuns, em entrevistas de emprego, não me parece muito bem.

A srª, disse logo á primeira candidata, que lhe disse que tinha filhos...

Tem filhos? Tem com quem os deixar? Olhe que isto aqui tem muito trabalho a disponibilidade é total, e sai-se por vezes ás 22 horas, se eles tiverem doentes como é?

Para um Portugal que dizem precisar de aumentar a natalidade, é animador...

Nada constrangedor não senhor..mas enfim...sigamos...

A srª pediu-nos que
disséssemos o nome, a morada, a universidade onde andamos, a média de curso, se tínhamos tido direito fiscal, comercial, se sabíamos fazer contas, se sabíamos trabalhar em informática, nomeadamente em excel.

Depois perguntou a outro qual a área que gostava mais, e ele respondeu "menores",ao que a entrevistadora não se conteve e disse. Menores, nessa área muito mal se vai neste país... mais um cliché.

Depois a um candidato que disse que estava a terminar o estágio, a srª interveio logo a cortar a conversa: Se está no estágio vai ser complicado trabalhar aqui, aqui queremos disponibilidade total, é que esta entrevista é para 2 bancos, num deles trabalha-se ao sábado até ás 14 horas, e normalmente a hora de saída é ás 22 horas.

Outra candidata disse que trabalhava num escritório de uma figura pública conhecida, a srª mais uma vez não se conteve e disse: Fulano de tal? ele não é nada simpático pois não? pelo menos na
TV não acho...

A srª continuou a ar e disse , que está a trabalhar com eles um jurista que desistiu da ordem,pois na ordem não se recebe no estágio e ele quer constituir família.

E eu pensei logo, mas esperem lá a sair ás 22 horas, disponibilidade total, a trabalhar ao sábado á tarde se os filhos tiverem doentes ela perguntou com quem os deixa, que raio de família vai ele constituir?

Duas das "concorrentes" disseram que moravam perto da praia, e eu já me estava a passar com aquilo, pois tantos clichés e "la
palissadas" juntos e exigências eu imaginei, estes tipos devem pagar bem... e estabeleci uma meta... 2.500€ é um bom salário... abaixo dos 1.500€ não aceito.

Por isso, optei por
não "avacalhar" a entrevista, e quando chegou a mim, em jeito de piada também disse que morava perto da praia... em Belém... tem praia ninguém la vai mas isso não interessa nada.

Sigamos....

A descrição das funções, o técnico jurista, por ter as competências de escrever entrelinhas, dizendo
não aos clientes, mas deixando uma porta aberta, tem alem disso as seguintes funções.

Tomar conta do dossier individual dos clientes que lhe forem
distribuídos, em termos de crédito a habitação, escrutinar a vida toda do individuo, ver se tem bens, etc.. etc... tratar da papelada toda, para fazer a "papinha" toda ao balcão, para depois ser ou não concedido o empréstimo, é ele também que fixa o spred, os documentos em falta, fica com as passwords de aceso a dados do banco e segundo se constam são diversas, enfim responsável por tudo.

Depois de explicar isto tudo pormenorizadamente, disse-nos que havia uma segunda entrevista com mais três pessoas, uma das quais nos ia falar do código de vestuário.. bom código de vestuário para o
backoffice... é mesmo á português... em que as pessoas são números não valem por aquilo que são mas da maneira como estão vestidas... ( até eu fui de fato e gravata ).

Voltou a frisar que a disponibilidade teria de ser total e imediata, e perguntou um a um se a tinha.

Quando chegou a mim eu disse, a minha disponibilidade será tanta quanto aquilo que me pagarem, por isso diga-me quanto é que se vai ganhar e eu
dir-lhe-ei a disponibilidade.

Começou por dizer que era contrato de prestação de serviços, e perguntou se alguém sabia o que era... ora éramos todos JURISTAS ali presentes, todos tivemos direito de trabalho,no
mínimo aquilo era uma ofensa...

Depois disse que tínhamos de pagar o seguro de acidentes pessoais... até aí tudo bem ...

Depois disse que a experiência era 15 dias e o contrato era de 1 ano
renovável, e que os primeiros 3 meses eram de estágio.

E disse-nos que trabalharíamos por objectivos.

E que o salário base seria de ....

450 euros

Sim leram bem, 450 euros.

De maneiras que é um roubo, sr. Guarda, se for a correr ainda os apanha.

Quanto a isso não posso fazer nada ( diz o guarda).

N
ão pode fazer nada? Então um escandalo destes, onde se entornou o caldo, quando perguntou se queria ir á segunda entrevista, além de lhe dizer que não, e que não tinha andado a tirar um curso de direito,para que naquelas funções e tantas exigências, me pagassem 450 euros, disse que na empresa onde trabalhava, um Assistente administrativo que não tem o curso superior ganha quase o dobro disso.

Estes gatunos, que nos oferecem 450 euros, eu sou contra violência e tudo, estes gatunos era... bom vejam o sketch em anexo do gato fedorento ...

Para os que ficaram e aceitaram que foi cerca de 30%, tiveram de levar o registo criminal, uma declaração do Banco de Portugal como não estão inibidos de passar cheques, e o seguro de acidentes de trabalho feito.

Pois caros bloguistas, de maneiras que é um roubo, sr. guarda se for a correr ainda os apanha.

Gatunos

Vão roubar para a estrada.

CHAMEM A POLICIA - trabalhadores do comércio

Ero dez para uma no restaurante
Almoçaba alarbemente
A meio do café um garçom pedante
Chigou-se e pos-ma conta frente
Atom bubi o brande todo dum trago,
Berrei pró home num pago, num pago;
O gaijo braunco chamou o girente,
Saltei pa trás, saquei, saiu o pente...
Pra num andare cadeiras pru are,
Atom pus-ma gritare:

Chamem a policia, chamem a policia,
Chamem a policia queu num pago.

Fui ver Lisboa a noite
Parei no Russio
Numa noite sem frio
Mandei bir uma cola
E um gradanapo
E o cara de sapo
Pediume logo o taco o malcriadom
Num me cuntibe passeilhe um sermom
Disse qu’era uso da cunfeitaria
Qu’era mais siguro no tempo que curria.

Chamem a policia, chamem a policia
Chamem a policia, chamem a policia


O sketch do gato fedorento alusivo
http://br.youtube.com/watch?v=lfdVTF8h81I

ELE HÁ CARGAS FANTÁSTICAS, NÃO HÁ?

Sem comentários: