As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

AS GUERRAS DA ÁGUA

Para o rancho de hoje da Brigada, o chefe destaca um blogue de ilustrações e de humorismo, por vezes sarcástico... como o nosso país precisa. O blogue chama-se Bandeira ao vento, e vale mesmo a pena dar uma vista de olhos em http://bandeiraaovento.blogspot.com/ já sabem é só clicar em cima
Caros Bloguistas Militantes
Isto está complicado. Diria isto está mesmo muito complicado.
Sim, para mim o cenário é negro, catastroficamente negro.
Andamos a gastar as energias da humanidade, as energias naturais, em nada... em nada que nos dê proveito a nós humanidade, a nós todos seres animados e inanimados do planeta.
Pergunto-me de que vale um grito rouco, um dizer "olhem para as evidências"... isto tomou um caminho quase irreversível. Se ninguém ouve, se ninguém vê e as vozes que se levantam são tidas por radicais, de que vale então gritar? Será que vale a pena?
Custa-me fazer parte da geração que iniciou com o seu mau contributo para aniquilar a vida na Terra. Não é fardo que eu queira ter, mas é um fardo que temos todos de suportar.
Não sei se há vida depois da morte, nem sei se há vida, nem sei se há morte, nem sei se Lavoisier tem ou não razão "que nada se perde, nada se cria, tudo se transforma". O que eu sei é que não queria e não quero ficar com o epíteto para as gerações vindouras, de que fiz parte dos "caramelos" que na altura (hoje) contribuíram para aniquilar as raças humanas e as espécies vivas e o resto.
É que se não existir morte, é uma porra ter noutra vida, noutra forma ou noutra espécie o ressentimento dos outros apontando-nos com o dedo (ou outra forma), tu foste dos que contribuiu para a aniquilação do planeta.
E se a morte existir, ficar recordado por ter feito parte de uma geração, que no seu tempo cometeu a proeza de dar cabo disto tudo e ter contribuído para que as coisas estejam como estão, é fardo bem pesado e desagradável.
Não, não quero e desespero por este meu não querer, porque sozinho nada consigo, e em conjunto ninguém quer agir ou pensar por ter medo do ridiculo, porque não acredita, porque é egoísta, porque ...tantos porquês...
Caros Bloguistas Militantes
Eu sei que não se pensa (não pensamos) muito nisso, mas tudo está intimamente ligado com a água, a água faz parte de 70% de todo o planeta e até de nós. E há quem diga que as moléculas de água tem memória... então reparem: O consumo de água no último século quase triplicou.
Em 1962 (ou seja na década de 60 do século passado) o Jornal "A FOLHA DE SÃO PAULO DIZIA : "NO ANO 2000 PODERÁ HAVER NO MUNDO 6 MIL MILHÕES DE PESSOAS", num artigo interessantíssimo que poderão encontrar e ler em http://almanaque.folha.uol.com.br/mundo_06dez1962.htm e que reproduzirei alguns excertos, mas aconselho vivamente a ler na integra.
Diz algo muito duro de ouvir, mas que é uma realidade. "Já existe gente demais no mundo. " "(...)A população mundial (...) está aumentando na proporção de 51 milhões de pessoas por ano. Isso é mais do que a produção do mundo permitirá alimentar, abrigar, vestir convenientemente ou mesmo educar convenientemente(..) Para cada 4 pessoas que existiam na Terra em 1950, existem 5 hoje e existirão 6 dentro de 10 anos (Isto em 1962)."
Acrescenta que "A media de crescimento demográfico na Terra é de 1,7% ao ano (...) em algumas regiões a população está crescendo muito mais depressa (...) a população cresce em progressão geométrica (...) áreas onde o crescimento é na proporção de 2% ao ano, como na Índia (...)na América Latina, a população está crescendo em ritmo ainda mais rápido: 3,5%. Dentro de 1 século [e já passaram mais de 40 anos desde o início da contagem], os países com aquele índice de crescimento terão 32 vezes mais habitantes do que hoje."
Na década de 60 do SEC.XX já previam isto, e o que nós fizemos?
Literalmente, NADA.
Caros Bloguistas militantes
Temos o exemplo do Paquistão que precisa de água e sofre da falta da mesma pois não chove (e é assim com a maioria do planeta), por sua vez a Índia, que faz fronteira com o Paquistão, também sofre de falta de agua... são países vizinhos, são países que no conjunto tem no seu interior em número a totalidade da população europeia, os dois juntos ultrapassam-na mesmo e tem armamento nuclear...
O que acham que vão fazer para ter água? No actual estádio de desenvolvimento humano, qual acham que vai ser a actitude dos dois países para terem água para a sua população... (os atentados começaram na Índia já este post tinha sido escrito).
A luta surda e encapotada pela região de Caxemira... em que os dois países estão agora envolvidos... embora o neguem será por causa de quê?
Da Água é evidente.
E ali não será o começo, porque o começo já foi no médio oriente à muitos séculos atrás, a questão israelo-árabe, tem tudo menos a ver com questões religiosas, ou melhor, reformulando, as questões religiosas foram o pretexto "a gota de água"(que ironia esta), porque ali no DESERTO, o que faz mesmo falta é a água, não é o DEUS de Israel, nem o ALÁ dos Árabes.
O conflito pela água vai agudizar-se não tenham dúvidas, e os governos não vão assumir que é por causa disso, por mil e uma razões... não queremos pânico nem o exôdo das populações, não queremos sabotagens, não queremos desvios dos cursos dos rios...
Agora algumas "mentes brilhantes" estão a querer derreter glaciares utilizando carbono negro, para que o glaciar se derreta mais depressa e se consiga água doce..
Quanto a mim isto não é solução, é só um remendo, com consequências graves no futuro, os glaciares são um habitat, que embora inóspito, contribuem e muito para a estabilidade da vida na TERRA, tal como a conhecemos hoje, entre outras coisas são responsáveis pelo clima que se faz nas diferentes regiões da terra.
Os glaciares, estão a sofrer "ataques" de tudo quanto é lado, e principalmente dos humanos, que directa e indirectamente contribuem para o seu desaparecimento. O efeito estufa, faz com que os glaciares passem de massas de gelo a massas de neve, devido ao aumento de temperatura. Isto implica, que inúmeras espécies como é o caso do Urso polar, fiquem com uma linha de descontinuidade no árctico, e não tenham mais onde caçar e viver.
Nós os humanos também somos responsáveis nos últimos 50 anos pelos glaciares terem recuado 100 metros, e isto é grave... não demos por isso imediatamente naquela altura, pois estamos longe, mas a prazo já estamos a sentir as consequências, o estado do tempo alterado e não estável nas estações devidas é só um exemplo.
O derretimento dessa massa de glaciares faz, entre outras coisas, que estes passem do estado sólido para o estado líquido ( os glaciares são água doce, logo mais leve que a água salgada).
A corrente do Golfo do México sendo quente, permite que na Europa a uma latitude igual á do Canadá, exista e tenha vida, pois os ventos ao passarem pelo Oceano Atlântico, vão em direcção á Europa, e tornam assim o clima ameno. Ao contrário do Canadá, que na mesma latitude, não recebe esses ventos quentes e naquelas regiões paralelas não permite que se estabeleçam lá populações devido ao frio demasiado.
Ora sendo as águas dos glaciares geladas, ao confluírem no Oceano Atlântico, arrefecem as águas quentes oceânicas, ao arrefecerem as águas na sua superfície (por ser mais leve/menos densa), faz com que os ventos fiquem frios e isso vai implicar no clima Europeu, o que nos vai obrigar a mudanças... e já não falo da subida das águas, que vai fazer com que as populações ribeirinhas recuem...
Caros Bloguistas Militantes
Isto está complicado. Diria isto está mesmo muito complicado.
O cenário é negro, catastroficamente negro, e ninguém, liga... pois parafraseando um Imperador romano que dizia do povo deem-lhes PÃO E CIRCO... PÃO E CIRCO... e parece que só com isso se contentam.
Terra- Caetano Veloso
Quando eu me encontrava preso
Na cela de uma cadeia
Foi que vi pela primeira vez
As tais fotografias
Em que apareces inteira
Porém lá não estavas nua
E sim coberta de nuvens...
Terra!
Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais te esqueceria?...
Ninguém supõe a morena
Dentro da estrela azulada
Na vertigem do cinema
Mando um abraço prá ti
Pequenina como se eu fosse
O saudoso poeta
E fosses a Paraíba...
Terra!
Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais te esqueceria?...
Eu estou apaixonado
Por uma menina terra
Signo de elemento terra
Do mar se diz terra à vista
Terra para o pé firmeza
Terra para a mão carícia
Outros astros lhe são guia...
Terra!
Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais te esqueceria?...
Eu sou um leão de fogo
Sem ti me consumiria
A mim mesmo eternamente
E de nada valeria
Acontecer de eu ser gente
E gente é outra alegria
Diferente das estrelas...
Terra!
Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais te esqueceria?...
De onde nem tempo, nem espaço
Que a força mãe dê coragem
Prá gente te dar carinho
Durante toda a viagem
Que realizas do nada
Através do qual carregas
O nome da tua carne...
Terra!
Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais te esqueceria?
Terra!
Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais te esqueceria?
Terra!
Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais te esqueceria?...
Na sacada dos sobrados
Das cenas do Salvador
Há lembranças de donzelas
Do tempo do Imperador
Tudo, tudo na Bahia
Faz a gente querer bem
A Bahia tem um jeito...
Terra!
Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais te esqueceria?
Terra!
ELE HÁ CARGAS FANTÁSTICAS, NÃO HÁ? MAS POR ESTE ANDAR, A BRIGADA LIGEIRA VAI TER DE FAZER UMA BRIGADA DE CAVALOS... MARINHOS...

Sem comentários: