As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

terça-feira, 27 de outubro de 2009

A Sexta-Feira Santa

Hoje destaco o blogue delito de opinião... que neste seu post.. vem mesmo a calhar debruça-se sobre o PSD. Se de um lado existem coisas boas, como é o caso da Câmara de Mafra ... por outro afiam-se as facas... O blogue é divertido e atento ao que se passa cá pelo burgo.
http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/ já sabem é só clicar em cima
Caros Bloguistas Militantes
Saiu há dias num jornal que eu não sei precisar qual é, que a segunda-feira é o dia menos produtivo para se trabalhar...
Se calhar até é.
Serve isto de guiza de introdução a outro artigo que eu li e que achei bem interessante, que foi o que o Sr. Ministro dos Santos Presidente Da Câmara Municipal de Mafra, instituiu
A 6ª Feira Santa.
Eu explico:
A Câmara Municipal de Mafra conforme diz no seu site " Os serviços de atendimento funcionam nos dias úteis, de 2.ª a 5.ª feira, das 9h00-17h00 (encerramento à 6.ª feira)".

O Presidente da Câmara Ministro dos Santos sustenta este encerramento às Sextas-feiras com o seguinte:
  1. Os trabalhadores tem mais tempo para si próprios;
  2. Horário mais alargado para os munícipes, já que fica aberto das 9 às 17 horas sem interrupções;
  3. Os funcionários casados e com filhos na escola, tem mais tempo para as famílias, e isso trás como é óbvio inúmeras vantagens:
  • Andam mais felizes
  • Alegria no trabalho
  • evitam de perder tempo em ir às compras ao sábado;
  • Os afazeres domésticos são realizados na sexta-feira;
Não perdem assim os funcionários da Câmara Municipal de Mafra, os dias de fim de semana para tratar da roupa, da casa , das crianças, e ficando a restar quase sempre o Domingo à tarde para a família, o que como todos sabemos sabe a muito pouco.
Agora tem esse dia extra que é a sexta-feira para tratar desses afazeres todos, tem assim mais tempo para eles próprios.
Ao contrário do que possam pensar, este é um excelente contributo para o florescimento da economia; porque a C.M.Mafra está fechada à sexta-feira, mas o resto contínua tudo a funcionar, e a economia floresceu, pois os funcionários tiveram tempo para se inscreverem em ginásios, na piscina, vão ao cabeleireiro, te mais tempo para as compras.
Já não inventam desculpas a meio da tarde para saírem porque tem algo para fazer, esse algo é transferido para a sexta-feira, a produtividade na C.M.Mafra também aumentou.
Mas este não é o único caso no nosso país que "descarta" a sexta-feira como dia de trabalho, a Renault, B.M.W. e parte da Auto-Europa já dão a sexta-feira à tarde para os seus funcionários.
Curioso foi saber que na B.M.W. aparece uma mensagem no PC a dizer "O que é que está aqui a fazer? Vá para casa."
Estas empresas, públicas e privadas, sustentam que os funcionários ficam com:
  • mais tempo para si;
  • mais concentração no trabalho
  • mais produtividade;

Ou seja as empresas abdicando de um dia ficam com mais lucro; o Presidente da Câmara Ministro dos Santos, que é do PSD e está na Câmara de s 1985, sustenta a sua medida indo ainda mais longe com esta argumentação, com estas medidas tomadas conseguiu:

  • Menos 8 toneladas de produção de CO2, isto é o que se poupa num dia de não trabalho; são luzes que não se acendem , os aparelhos de ar condicionado que não trabalham; uma contribuição positiva para Kioto e para o planeta, uma pegada ecológica mais positiva;
  • menos 4 a 5 mil euros que poupa em limpeza, segurança, menos condutores na rua pois os carros estão parados são cerca de 50;
  • Mais tempo para a família, isso implica menos contributo para a destruturação da mesma, pois existe oportunidade de maior convívio;
  • mais tempo dos pais para os filhos
Os serviços da C.M.Mafra apesar de estarem abertos das 9 às 17 horas ao público, internamente os funcionários entram às 08.45 horas e saem às 18.30 horas, tem menos tempo de almoço, e foi assim que o Presidente da C.M.Mafra conseguiu as sextas-feiras para os seus funcionários.
Depois o Presidente avança com outra teoria interessante; diz que quase todos os funcionários almoçam fora, e almoçando fora gastam em média 5 euros por dia no almoço, acresce a isto a deslocação de casa para o trabalho e vice-versa, assim não trabalhando à sexta feira, podem poupar até uma quantia mensal significativa entre os 180 até 500 euros.
Esta medida reduz o absentismo, que é o caso do exemplo dado na Auto-Europa, que fez a modulação tempo/trabalho/trabalhador.
Depois as idas às finanças, ao médico, tratar da escola dos filhos, etc... passa tudo para sexta-feira.
Claro que com medidas tão positivas, tinha de haver gente contra, e quem são eles?
Claro... os dois grandes aliados e ao mesmo tempo os dois grandes inimigos, que não deixam avançar Portugal,OS SINDICATOS da CGTP e o Patrão dos Patrões O Sr. Van Zeller, quem mais poderia ser.
Se existem em Portugal organizações que não evoluiram e não deixam evoluir, estas parecem ser duas delas.
Como sabemos existem alguns sindicatos, que defendem a política de um certo partido que eu não vou dizer quem é, mas que todos sabem que é o PCP, que defende a política do quanto pior, melhor.
Os sindicatos comunas, estão contra porque foram medidas tomadas a favor dos trabalhadores (trabalhadores esses que são a grande paixão dos sindicatos), mas os comunas do STAL (Sindicato das autarquias locais da CGTP) estão contra por uma simples razão, PERDEM BASE DE APOIO.
O sindicalista de serviço do STAL, Fernando Brás,que deu uma entrevista ao jornal, que disse "por princípio somos contra", a pergunta impõem-se; estes meninos alguma vez foram a favor de alguma coisa, a não ser das propostas deles?
Eles alegam que o método usado e dão como exemplo o novo horário, não foi ouvida a estrutura dos trabalhadores, para libertarem a sexta-feira e sobcarregam os outros dias...
Mas nós sabemos que os sindicatos vermelhos são sempre do contra, e são sempre contra as inovações, não estão preparados, estão equilozados, não se adaptam aos novos tempos, nem à democracia.
Saiu uma lei (que eu apoio), que pretende defender a Democracia, deixando a outros espaço para se candidatarem, assim os autarcas não devem estar mais de 3 mandatos seguidos no poder.
Só que essa lei deveria ser estendida para os partidos, para os sindicatos, para outros órgãos eleitos, a democracia não é só feita nas autarquias mas em todo o lado.
Acho piada que os sindicatos fartam-se de dizer mal do DR. Oliveira Salazar, mas existem dirigentes sindicais e não só, que estão à tanto ou mais tempo que o Dr. O.Salazar esteve no poder, e os métodos de eleição internos são iguais ou menos democráticos que o "Ditador" utilizou. Quanto ao patrão dos patrões, o Sr. Van Zeller, tal como o Sr. Alberto João, já nos habitou a comentários que nos deixam os cabelos em pé de tão retrogarados e parados no tempo que são, este senhor deve apreciar o trabalho escravo,porque a ele lhe dá lucro sem ter de investir, ele disse "o que é de se esperar de um Serviço Público, é que funcionassem também ao Sábado e não que deixe de abrir à sexta-feria."... faltou acrescentar ... os meus escravos...perdão trabalhadores... folgam a partir de sábado à tarde.. e já é muito...cambada de calões...
E notem eu disse Patrão dos Patrões e não o Líder dos empresários... não confundamos Patronato com empresários, não confundamos a beira da estrada com a estrada da beira.
Os empresários esses sim contribuem para um Portugal melhor...
Por isso acho bem que o Presidente Ministro dos Santos, que foi novamente eleito e com larga maioria absoluta, contorne este diálogo surdo com estes, e sublinho estes, sindicatos e patrões.
O Presidente Ministro dos Santos, tem pelo seu lado os Sociólogos que dizem que "Menos dias de trabalho, implica trabalhadores mais felizes".
Para concluir, com estas medidas, o Presidente da C.M.Mafra, diz "Munícipes ganham mais 2 horas de atendimento por dia e tenho os funcionários mais felizes."
E os funcionários aproveitam este Fim de Semana prolongado, e tal como pássaros voam para o sul...
Mais municípios deveriam pensar nesta medida, alguns fecharem à segunda e outros à sexta.
Tenho de falar nisto ao meu patrão...ah pois tenho.

Pássaros do Sul - Mafalda Veiga

o bando debandou
subindo do arvoredo
do vácuo que ficou
no fim do seu degredo
as asas abrem chagas
no acinzar do entardecer
e amansam a agonia
do dia a escurecer

ensombram a ribeira
e o verde da seara
e passam pela eira
em que o sol se pousara
nas gotas do orvalho
luarento e vacilante
refrescam o cansaço
e dormem um instante

pássaros do sul
bando de asas soltas
trazem melodias
p'ra cantar às moças
em noites de romaria
em noites de romaria

no adejo da alvorada
oscila a minha mágoa
o céu à desgarrada
irrompe azul na água
e a passarada acorda
no sonhar de um camponês
e entrega-se no sul
do frio que à noite fez

é tempo da partida
e a côr no horizonte
adensa a despedida
e o borbotar da fonte
as asas abrem chagas
na poeira o sol acalma
num agitar inquieto
que me refresca a alma

pássaros do sul
bando de asas soltas
trazem melodias
p'ra cantar às moças
em noites de romaria
em noites de romaria

ELE HÁ CARGAS FANTÁSTICAS, NÃO HÁ? A BRIGADA A PARTIR DE AGORA TAMBÉM VAI ADOPTAR ESTA MEDIDA DO FIM DE SEMANA PROLONGADO E QUEM SABE RUMAR PARA O SUL,PARA O NORTE..PARA QUALQUER LADO.

2 comentários:

Rui Figueiredo Vieira disse...

Belo blog!!! Ando sempre a descobrir. Abraço

Cabo Napol "eao" disse...

obrigado