As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

segunda-feira, 2 de março de 2009

BOM "CENSOS"

Hoje este é um texto atípico, asim como atípico é este blogue, tal facto não quer dizer que não mereça ser visitado http://ventosueste.blogspot.com/
Caros Bloguistas Militantes
Os CENSOS e o RECENSEAMENTO ELEITORAL são instrumentos fundamentais para uma boa direcção.
Quer seja a nível do Governo da República, quer a nível regional, quer a nível autárquico e de freguesia até mesmo a nível Europeu.
Estamos em crise permanente e temos de fazer algo, para isso temos de ter informação que nos oriente e para sabermos que rumo e que medidas devemos tomar.
Saberemos isso realmente, teremos esses instrumentos essenciais em dia?
A resposta a diversas perguntas determinará a política a seguir no país, e permitirá a nós cidadãos controlar melhor as medidas políticas.
Por isso, é importante saber dados concretos, por diversas razões, para depois sabermos quanto poderá o Estado arrecadar em impostos, onde localizar centros de saúde e hospitais e recursos médicos. Saberemos se temos de fazer o TGV ou o metro ou acrescentar linhas de autocarro. Se fazemos a discriminação positiva do arrendamento urbano, rural ou industrial de modo a fixar pessoas e indústrias ou se incentive a agricultura e seus derivados
Importante também para cumprir o protocolo de Quioto, para reduzir os níveis de poluição e optimizar a rede energética, saber se havemos de construir, readaptar ou extinguir escolas, saber se haveremos de fazer mais lares e que tipo de lares para idosos. Saber quando e quanto aumentar as pensões de reforma.
É que sabendo quantos eleitores tem a nossa freguesia, em que tipo de apartamentos moramos, quanto pagamos por cada apartamento se este é arrendado ou arrendado eternamente ao banco, quanto ganhamos individualmente em media e em mínimo, qual é em media o rendimento de um agregado familiar e quem contribui mais.
A sua freguesia recebe dinheiro pela quantidade de eleitores que tem e a área que ocupa e essa quantidade de eleitores e a área define o tamanho do executivo autárquico, significa que se os dados não estão actualizados existem autarquias que estão a receber a mais quando deviam receber menos e vice-versa. Permite-nos também pensar no mercado de arrendamento aberto e a preços competitivos como tem a Europa, obrigar bancos a baixar taxas de juro ou dando incentivos ao arrendamento consoante os rendimentos. Permite desmistificar o discurso da oposição ou do governo concretamente. Imaginemos que a oposição é contra o fecho das escolas primárias, com o Censos feito e actualizado, O governos poderia demonstrar e todo o país compreenderia que 1 ou 5 alunos não justifica uma professora talvez justifique um autocarro escolar para o ir levar á escola e trazer. Imaginemos que o Governo é a favor do TGV Lisboa-Porto, permite á oposição dizer que a deslocação da população como se verifica no CENSOS, aquela opção é errada, e que o Alfa Pendular chega. O seu presidente de Câmara ou de junta dá dinheiro a mais aos clubes e justifica isso porque diz que existem bastantes e tem lá muitas escolinhas, aqui está uma boa forma de verificar isso e obrigar nas Assembleias de Freguesia e municipais os executivos a emendar a mão. Ou seja com o Censos e o Recenseamento feito de raiz, os políticos teriam de repensar estratégias e objectivos, pois já passaram alguns anos desde os CENSOS anteriores. Para nós o Povo de Portugal, teríamos algo que nos permitia confrontar os políticos e para provar se a opção é adequada ou não.
Logísticamente é importante sabermos responder ás seguintes perguntas:
Quantos somos? (importante sabermos os recursos humanos que possuímos)
Que fazemos? (Saber quais as funções dos nossos recursos humanos e onde é que há deficit)
Que idade temos? (Sabermos se é necessário a renovação de quadros, quais os equipamentos em que temos de apostar, etc...)
Existem na população mais homens ou mulheres? (no intuito de acabar com as diferenças de género e medidas para a protecção da maternidade entre outras)
Velhos ou crianças? (saber onde é preciso fazer lares ou cresces e as necessidades de adaptar os locais ás necessidades da população)
Onde estamos localizados? (para se investir nos transportes, nas redes eléctricas, para poder permitir criar condições de modo a atrair a população para zonas com menos densidade populacional)
O que produzimos? (a balança de pagamentos depende deste saber)
Como nos deslocamos? Quanto tempo nos levamos a deslocar para o trabalho? Em que meio de transporte o fazemos? (para cumprir Quioto, e saber que medidas tomar para em determinadas áreas se investir no transporte público e também nas habitações comércio e indústria de modo a que todos fiquem mais perto dos seus empregos e gastem menos tempo de vida útil a a andar na estrada a caminho de qualquer coisa)
Quantos eleitores tem a nossa Concelho/freguesia? ( os dinheiros que vão para as Câmaras e para as juntas de freguesia depende da área e população, isso traduz-se num maior ou menos investimento desses serviços ao serviço do cidadão).
Em que tipo de apartamentos moramos e quanto pagamos por eles? ( saber como voltar a colocar o mercado de arrendamento a funcionar, dar dignidade habitacional á população, acabar com a especulação imobiliária)
Quanto ganhamos individualmente em media e em mínimo, quanto é em media o rendimento de um agregado familiar e quem contribui mais? ? (para adequar o nível de vida ao que se ganha, e controlar o mercado da oferta e da procura com influência na balança de pagamentos).
De onde somos naturais e onde estamos agora a trabalhar? No concelho de residência? No Concelho em que nascemos? Noutro concelho? quais as razões da deslocação, foi vontade nossa ou por falta de oferta na nossa cidade? ( A felicidade da população tem a ver com a sua procura de uma vida melhor, se a população se deslocou, um dos muitos motivos pode ser porque o lugar onde estava não lhe oferecia condições e quanto mais população sair mais deserto fica, este factor é importante para a fixação da população).
Caros Bloguistas Militantes,
Perguntais vós,será que os políticos que temos depois de tudo isto saberem farão qualquer coisa de jeito?
Mas porquê tanta pergunta? Onde raio a Brigada quer chegar?
Estamos em crise, e só o tendo conhecimento e a disposição dos nossos recursos humanos, nos permite ter uma ferramenta global para melhor actuarmos, e fazermos o país, a Europa e o resto do mundo sair desta crise.
Nós estamos com um problema fazemos parte do problema também temos de fazer parte da solução.
Precisamos de bom "CENSOS" e um bom "Recenseamento eleitoral", depois temos de trabalhar
Não podemos ser sempre os eternos mexilhões que quando o mar bate na rocha...
Não, não podemos.
Somos Livres - Ermelinda Duarte
Ontem apenas
fomos a voz sufocada
dum povo a dizer não quero;
fomos os bobos-do-rei
mastigando desespero.

Ontem apenas
fomos o povo a chorar
na sarjeta dos que, à força,
ultrajaram e venderam
esta terra, hoje nossa.

Uma gaivota voava, voava,
assas de vento,
coração de mar.
Como ela, somos livres,
somos livres de voar.

Uma papoila crescia, crescia,
grito vermelho
num campo qualquer.
Como ela somos livres,
somos livres de crescer.

Uma criança dizia, dizia
"quando for grande
não vou combater".
Como ela, somos livres,
somos livres de dizer.

Somos um povo que cerra fileiras,
parte à conquista
do pão e da paz.
Somos livres, somos livres,
não voltaremos atrás.
ELE HÁ CARGAS FANTÁSTICAS, NÃO HÁ? A BRIGADA ESTÁ TODA RECENSEADA, SABE DE ONDE VEIO E PARA ONDE VAI.

Sem comentários: