As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

quinta-feira, 19 de março de 2009

Ah não sabiam? ... nem eu...

Hoje destacamos o blogue "Vozes silenciadas" achei que era adequado para este post vejam em http://vozesilenciadas.blogspot.com/, mais palavras para que? vão lá visitá-lo.

Caros Bloguistas Militantes
Impõem-se uma rectificação do que foi escrito no post de 27/11/2008 "com um nó na garganta", escrevi a dado passo o seguinte: "(...)antigo regime português, antes da revolução que deu origem à IIIRepública (como agora lhe chamam)" (fim da minha citação).
Impõem-se aqui a rectificação, estava eu a ver uma entrevista no Jornal da Sic-Notícias, do Sr. Mário Crespo ao Sr. Joaquim Aguiar, quando perguntou ao seu convidado "Quanto a Portugal, esta é a II República ou é a III?" e o entrevistado apressou-se a dizer: É a III República!"
Muitos dias não passaram quando foi entrevistado o Sr. Dr. Mário Soares, no mesmo canal, e referindo-se ao assunto numa entrevista com a Srª Jornalista Ana (não me lembro do apelido)disse: "Joaquim Aguiar está errado, não é a III República é a II República. A Ditadura não foi República nem Monarquia, foi Ditadura. Portanto a República é outra coisa. Houve uma primeira República que caiu em 1926 e a segunda República que foi fundada em 1976."
Esta é, portanto, em Portugal, a II República. Esclarecimento dado, rectificação feita.
Caros Bloguistas Militantes
Começo por dizer que conheço algumas pessoas no Governo, conheço algumas mais nas Câmaras Municipais do nosso país, e conheço mais ainda nas Juntas de Freguesia.
Quanto aos conhecimentos... conheço bastantes políticos de diferentes partidos, privo com alguns, e que, como é óbvio, umas vezes estão no governo e outras na oposição.
Sou o que se pode chamar, um tipo razoavelmente relacionado com os políticos, isto em comparação à maioria dos cidadãos.
Benefícios disso? Bom direi que, em relação a uns... mais valia nunca os ter conhecido, outros pelas suas ideias e argumentos dá gosto falar com eles.
AH... mas eu falava de Benefícios... quanto a esses nenhuns...
Tenho a acrescer que às vezes não os deixo bem dispostos... tenho uma espécie de mau feitio soviético que quando não concordo com todas as suas acções e ideias tenho a frontalidade de lhes dizer isso, e não fazer como muitos que concordam só para fazer jeito e se autopromoverem como engraxadores, são esses os bajuladores que tiram benefícios.
Pensando bem... se calhar é por isso que não tenho benefícios...
Mas ainda bem ...
Quando os meus conhecidos e alguns amigos passam do governo para a oposição, e a "entourage" os abandona, pois existem uns quantos que só são "amigos" enquanto estes gravitam no poder, eu vejo-os com mais frequência, e num bar ou num café relatam-me histórias e acontecimentos que me deixam muitas vezes surpreendidos.
Eu que acredito na DEMOCRACIA e nos seus defensores, vem à guiza a história que um amigo que já esteve num governo passado e pertence a um partido que agora está na oposição...
Enquadrando a história, fazendo um "flashback" [agora como nos filmes ouvem-se as harpas a tocar], estávamos no Restaurante "Trindade", ali ao Bairro Alto, onde a rede de telemóveis dentro do restaurante é péssima, e coloco o telemóvel em cima da mesa, quando esse meu amigo tomou a palavra e nos relatou (o plural está aqui posto porque éramos mais que um a ouvir o relato) o seguinte: disse-nos quando era Secretário de Estado, estava em reunião com o seu Ministro, e tinham ambos os telemóveis em cima da mesa, não estavam a fazer nenhuma chamada nem a tocar nos telemóveis, quando, de repente, o ministro recebe o toque a dizer que tinha recebido uma mensagem de voz.
Pediu licença para a ouvir e fazendo uma cara de poucos amigos, voltou para a mesa de reunião, e para espanto de todos (eram 3 na reunião), colocou a mensagem em alta voz, começaram a ouvir a mensagem e nela estava gravada os últimos 3 minutos da reunião .
Como imaginam, a partir daquele dia nunca mais ninguém se reuniu com telemóveis por perto.
Passados uns dias, relatei o sucedido a um amigo especialista em telecomunicações, e este disse-me: "todos se esquecem ou não sabem que um telemóvel não é só um meio para falarmos com outros... é também uma espécie de receptor e transmissor de rádio. Qualquer conversa com aparelhagem de descodificação adequada pode ser ouvida através do telemóvel, ou seja o que aconteceu não lhe admira nada, pois... disse-me ele, existe tecnologia ao alcance de muitos para fazer isso."
Deixou-me um conselho, se não queres ser escutado/espiado tira a bateria do telemóvel quando estás a ter uma conversa privada, pois podes estar a ser escutado.
Caros Bloguistas Militantes,
Isto dá que pensar, se escutaram uma reunião ministerial, todos estamos expostos, o que me leva a questionar a Democracia em que vivemos... ou que pensamos estar a viver.
A nossa privacidade, está posta em causa, e quase não damos, não sentimos, nem pensamos nisso.
Vejam bem, a net, os telemóveis, a via verde, o multibanco, são tudo "objectos" que nos servem no dia a dia, mas também servem para nos controlar.
Os media, que nos incitam a sermos repórteres com os telemóveis com câmara, de modo a gravarmos tudo e enviarmos para eles.
E com toda esta parafernália tecnológica (que a mim me dá muito jeito) tudo isto e mais alguma coisa, nos invadem a privacidade.
Na Net, o YOUTUBE e programas afim, embora tenham vídeos engraçados, interessantes e educativos, também tem vídeos que entram em relações de esfera privada sem conhecimento dos mesmos.
Ora isso está profundamente errado e seja quem for que põe lá os vídeos, essa atitude, seja qual for a sua motivação, os que o praticam, fazem-no erradamente e mais grave fazem-no sem consequências penais.
Todos nos esquecemos que as imagens que estão no YOUTUBE e afins, só relatam parte de uma história, só tem o enquadramento que quem filmou conseguiu apanhar, ao passar estas imagens para a Net, só passam parte daquilo que se vê, e isso, infelizmente passa a ser a verdade, quando só o é parte dela ou nem sequer verdade é.
Todos nós na vida, como alguém disse num programa de TV, "Já teve um episódio embaraçador (eu cá já tive muitos) e todos nós já tivemos duas ou três "explosões" durante a vida, em que nos passamos da marmita e que nos envergonhamos de termos humilhado ou de termos sido humilhados. Esses actos normalmente os esquecíamos, serviam de lição e com naturalidade fazem parte da vida e ficam arrumados na gaveta dos fundos. Mas agora, e graças á Internet, já não podemos esquecer. A net não deixa." [fim de citação]
O meu ponto de vista é o seguinte: hoje em dia, quando vivemos os nossos momentos embaraçosos estes ganham outro tipo de consequências que não ganhavam outrora antes da net. Estamos a atravessar um momento em que pública e globalmente somos humilhados pelos nossos erros tolos.
Impõe-se então novas regras e novas regulamentações.
As regras de lutar contra a difamação devem ser modificadadas.
Sem dúvida, quando o legislador criou a actual lei, não teve em mente o YouTube.
A verdade, é que, até aqui, sempre se fez uma defesa eficaz contra a difamação com a lei e com os seus contornos e salvaguardas.
Mas temos de entender que nos vídeos de 30 segundos, sem a adequada contextualização, nem sempre captam a verdade.
Também é verdade que vivemos num mundo de imagens e qualquer pessoa com um telefone é um repórter e, pela Internet, torna-se um distribuidor.
A actual lei precisa definitivamente de ser ajustada.
Por enquanto, da forma como está redigida, não dá protecção a quem possa ser assim humilhado. O melhor conselho para todos nos lembrarmos é que estando em público, temos de assumir que há sempre câmaras a ver.
Quem tem telemóveis deve partir do principio que mesmo desligados alguém pode estar a escutar.
Quem conversa pela net e liga uma webcam, tem a possibilidade de ser gravado no que esteja a fazer.
Mas temos mais, o controlo vai para além da NET, se viajas para qualquer lado, sabem por onde andaste se tens a via verde colada no vidro do carro.
Levantaste dinheiro no multibanco, eles apanham-te o rasto, tal como os pisteiros na floresta apanham o rasto a qualquer animal.
Não quer dizer que agora nos encontremos numa forma diferente...
Por isso falam em Democracia ... Democracia? Qual Democracia?
Queixavam-se os nossos pais e avós da PIDE, que controlavam os cidadãos, e escutavam em cada porta... Se esses agentes tivessem acesso a esta tecnologia de hoje... ainda estávamos em Ditadura.
Democracia ameaçada de Edivino Dias Matteus
Luz da escuridão,
Paz na contra mão;
Democracia de traças,
corroendo uma nação.
Liberdade sem voz,
Igualdade desigual.
Cuba condicionada,
Gente subordinada;
Reféns de uma minoria,
Assolando a multidão.
Minoria de altar,
Multidão sem lugar.
Cidadania formal,
De direitos abstratos;
Vivendo a agonia,
Desigual democracia.
Democracia ameaçada,
Política corrupção.
Malas cheias de dinheiro,
CPI do mensalão;
Sanguessugas invisíveis,
Sugando uma nação.
ELE HÁ CARGAS FANTÁSTICAS NÃO HÁ? A BRIGADA POR VIA DAS DÚVIDAS ANDA A CAVALO E SÓ TRANSMITE MENSAGENS POR SINAIS DE FUMO.

Sem comentários: