As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

É preciso que algo mude...

Olá Caros Bloguistas Militantes

Espero que o novo ano vos trago boas novas, e bem precisamos delas, em todo o mundo não só em Portugal.

Era bom que o mundo mudasse só porque mudámos de ano, pelos menos gregorianamente falando, pois os chineses mudam de ano mais tarde.

Mas não é assim, isto é um contínuo.

Quem nos dera poder estalar os dedos e dizer, olha não me referi ao referendo (PS), olha não me comprometi com submarinos (PP), olha a minha câmara municipal deve nada a ninguém (PSD), olha não expulsei a Mesquita do partido (PCP), olha não sou arrogante como acuso o nosso primeiro ministro(BE).

Não, não podemos estalar os dedos e dizer isso.

Temos os políticos que merecemos, mas não é por isso que os deixamos de críticar.

As críticas são sempre necessárias, mas não nos esqueçamos que alguém disse que: é sempre bom olharmos para os novos patifes antes de correr com os actuais.

A democracia é um sistema pobre, a única coisa que pode ser dita a seu favor é que é tão boa como qualquer outro método.

A sua pior falha é que os chefes reflectem os seus constituintes: um baixo nível, mas que é que se pode esperar?

Portanto olha para eles e pensa que na sua ignorância, estupidez e egoísmo... em seguida olha para o homem que o substituirá se o governo cair.

Verão que a diferença é muito pequena.

Ele existe uma diferença, está entre o mau e o pior... o que é muito diferente entre o bom e o melhor.

Alguém disse isto e eu reflecti, e resolvi colocar aqui.

E a pensar que houve uns líricos que acreditaram numa revolução...

Olhem para acabar com frases já batidas... é preciso que algo mude para que tudo fique na mesma...

Mas não custa nada tentar.... pois não?

Tanto mar - Chico Buarque

Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
E ainda guardo, renitente
Um velho cravo para mim

Já murcharam tua festa, pá
Mas certamente
Esqueceram uma semente
Nalgum canto do jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Canta a primavera, pá
Cá estou carente
Manda novamente
Algum cheirinho de alecrim

Ele há cargas fantásticas, não há? Mas valerá a pena carregar para que tudo volte ao mesmo?

Sem comentários: