As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

QUANDO O MAR BATE NA ROCHA - PARTE 7 - O exemplo vem de MAFRA

Começamos com uma piada de um blogue nosso conhecido:
Provérbios de S. Martinho da Cantuária II

"Se o Inverno não erra caminho, temos FMI pelo S. Martinho".

Volto a colocar em destaque outros blogues, hoje temos o blogue:
a busca pela sabedoria
É um blogue atento e diversificado às coisas mais mediatas e menos mediatas mas que a todos interessa.
É um blogue atento ao que se passa cá pelo burgo.
http://abuscapelasabedoria.blogspot.com/ já sabem é só clicar em cima
Caros Bloguistas Militantes
Continuando a dissertar sobre como CONCRETA e ESPECIFICAMENTE, poderemos cortar na despesa e aumentar a receita, de modo a termos, arriscamo-nos a dizer,o que em Administração s echama de Superavit, que é o excedente resultante da execução orçamentária que aferiu mais ganhos do que gastos. Nesse caso o orçamento é chamado de superavitário e o resultado oposto denomina-se "déficit".
Nesta senda, e indo directamente às Autarquias Locais, que são na sua maior parte grandes responsáveis pelo descalabro Orçamental, fica aqui o Exemplo a seguir.
Caros Bloguistas Militantes
Saiu o ano pasado num jornal, que nós não sabemos precisar qual é, a seguinte notícia:
"a segunda-feira é o dia menos produtivo para se trabalhar..."
Se calhar até é, dizemos nós.
Serve isto de guiza de introdução a outro artigo que lemos e que achámos bem interessante, que relatava o que o Sr. Ministro dos Santos, que é o Presidente Da Câmara Municipal de Mafra, instituiu, o que nós apelidamos de: A 6ª Feira Santa.
Nós explicamos:
Se formos ao site da Câmara Municipal de Mafra poderemos ver escrito:
" Os serviços de atendimento funcionam nos dias úteis, de 2.ª a 5.ª feira, das 9h00-17h00 (encerramento à 6.ª feira)".
http://www.cm-mafra.pt/camara/horario.asp

Esta medida, "encerramento às Sextas-feiras", é sustentada pelo Presidente de Câmara o Sr. Ministro dos Santos com os seguintes argumentos:


  1. Os trabalhadores tem mais tempo para si próprios;

  2. Horário mais alargado para os munícipes, já que fica aberto das 9 às 17 horas sem interrupções;

  3. Os funcionários casados e com filhos na escola, tem mais tempo para as famílias, e isso trás como é óbvio inúmeras vantagens:


  • Andam mais felizes

  • Alegria no trabalho

  • Evitam perder tempo em ir às compras ao sábado, não apanhando as lojas, os hiper e os supermercados cheios;

  • Os afazeres domésticos são realizados na sexta-feira;

Não perdem assim os funcionários da Câmara Municipal de Mafra, os dias de fim de semana para tratar da roupa, da casa , das crianças, e ficando a restar quase sempre o Domingo à tarde para a família, o que como todos sabemos sabe a muito pouco.

Agora tem esse dia extra que é a sexta-feira para tratar desses afazeres todos, tem assim mais tempo para eles próprios.
Ao contrário do que se possa pensar, este é um excelente contributo para o florescimento da economia.
E porquê?
Porque a C.M.Mafra está fechada à sexta-feira, mas o resto contínua tudo a funcionar.
Com os funcionários camarários, com o dia livre, tem mais tempo para si e para as suas compras, com esta medida a economia local floresceu.
Os funcionários tiveram tempo para se inscreverem em ginásios, na piscina, vão ao cabeleireiro, e com mais tempo para as compras.
Acabou-se a "manha" na invenção de desculpas a meio da tarde para saírem porque tem algo de inadiável para fazer.
Com esta medida, que apelidamos de Humaista e de forte pendor de salvaguarda da vida em sociedade, esse algo, que os funcionários, e todos nós, "esse algo" é transferido para a sexta-feira. Pode parecer um Contracenso, mas o principal interessado que a C.M.Mafra funcione e produza, que éo seu Presidnete, afirma: "a produtividade na C.M.Mafra aumentou."
Desenganem-se os Caros Bloguista Militantes, que este é caso único no país ou no mundo.
Não! Pelo contrário, existem mais casos que "descartam" a sexta-feira como dia de trabalho, como são so casos da: Renault, B.M.W. e parte da Auto-Europa, em que estas empresas já dão a sexta-feira à tarde para os seus funcionários.
Curioso foi descobrirmos que na B.M.W. aparece uma mensagem, na sexta-feira à tarde, no ecrã do PC a dizer:
"O que é que está aqui a fazer? Vá para casa."

Estas empresas, públicas e privadas, sustentam que os funcionários ficam com:



  • mais tempo para si;

  • mais concentração no trabalho

  • mais produtividade;

Ou seja, por muito contrário que pareça à lógica, estas empresas abdicando de um dia de trabalho (segunda ou sexta-feira) conseguem obter mais lucros.
O Presidente da Câmara, Sr. Ministro dos Santos, que é do PSD e está na Câmara desde 1985, vai ainda mais longe, sustentando esta sua media, argumentando o seguinte: é que com estas medidas tomadas conseguimos (todo o país):



  • Menos 8 toneladas de produção de CO2, isto é o que se consegue poupar num dia de não trabalho, e avança com vários exemplos: São as luzes que não se acendem , os aparelhos de ar condicionado que não trabalham; sendo esta medida uma contribuição positiva para o cumprimento do potocolo de Kioto, contribuí para a redução de importação da quota de CO2 por Portugal e também para o planeta. Deixando assim uma pegada ecológica mais positiva;

  • São menos 4 a 5 mil euros por mês que a C.M.Mafra poupa em: Limpeza, Segurança, Combustível, Menos condutores na rua pois os cerca de 50 carros estão parados;

  • Ganham todos os funcionários, mais tempo para a família, isso implica menos contributo para a destruturação da mesma, pois existe oportunidade de maior convívio;

  • Ganham todos mais tempo em que os pais podem estar com e acompanhar os filhos, numa altura em que a família precisa de forte apoio e incentivo.

Os serviços da C.M.Mafra apesar de estarem abertos das 9 às 17 horas ao público, internamente os funcionários entram às 08.45 horas e saem às 18.30 horas, tem menos tempo de almoço, e foi assim que o Presidente da C.M.Mafra conseguiu libertar as sextas-feiras para os seus funcionários.
OS FUNCIONÁRIOS DA C.F.MAFRA TRABALHAM SEMANALMENTE AS MESMAS HORAS, SÓ QUE ESTÃO REPARTIDAS DE MODO DIFERENTE.
O Presidente avança com outra teoria interessante; diz o seguinte: Quase todos os funcionários almoçam fora, ora isso implica que gastem em média 5 euros por dia no almoço, acresce a estas despesas a deslocação de casa para o trabalho e vice-versa. Não trabalhando à sexta feira, podem os funcionários poupar até uma quantia mensal significativa variável entre os 180 até 500 euros.
Mas o mais interessante desta medida, como já dissémos foi tomada por uma série de empresas conceituadas, conseguiu reduzir o absentismo.
Este é por exemplo o caso do exemplo dado na Auto-Europa, que fez a modulação tempo/trabalho/trabalhador, para conseguir parametrizar os efeitos práticos desta medida.
Reparem bem, com a Sexta-Feira Santa, as idas às finanças, ao médico, tratar da escola dos filhos, etc... passa tudo para esse dia.
Mas meus CAROS BLOGUISTAS MILITANTES, estamos em Portugal, e cá pelo burgo, medidas tão positivas, tinham de ter forçosamente gente contra. E quem são eles?
Os suspeitos do costume. Dá-se aqui uma aliança, que é deveras incomum... os dois grandes aliados, que são ao mesmo tempo, os dois grandes inimigos, e que, como sempre, não deixam avançar Portugal, estão contra. E quem são eles?
Nada mais nada menos que OS SINDICATOS da CGTP e o Patrão dos Patrões O Sr. Van Zeller, olha que dois.
Se existem em Portugal organizações que não evoluiram e não deixam evoluir, estas parecem ser duas delas.
Como sabemos existem alguns sindicatos, que defendem a política de um certo partido que eu não vou dizer quem é, mas que todos sabem que é o PCP, e que defende a política do "quanto pior, melhor", está-lhes no sangue e é ler o manifesto pelo qual eles se regem que defende isso mesmo.
Os sindicatos comunistas, estão contra. E estão contra porque foram medidas tomadas por um "patrão" a favor dos trabalhadores (trabalhadores esses que são a grande paixão dos sindicatos). Mas, a verdadeira razão porque os comunistas do STAL (Sindicato das autarquias locais da CGTP) estão contra, é pura e simplesmente poristo: PERDEM A SUA BASE DE APOIO.
Onde é que já se viu, esta coisa horrosa, os patrões a pensarem e aplicarem medidas a favor dos trabalhadores?
Que coisa horrorosa, o mundo está todo ao contrário, como dizem os Xutos na sua canção.
O sindicalista de serviço do STAL, Fernando Brás deu, ao tempo que a notícia saiu, uma entrevista ao jornal, dizendo "por princípio somos contra".
Claro que quanto a nós a pergunta impõem-se em jeito de afirmação: mas estes meninos alguma vez foram a favor de alguma coisa, a não ser das propostas deles?
Eles alegam que na aplicação do método usado pelo PRESIDENTE DA C.M.Mafra, no que diz respeito ao novo horário, a estrutura dos trabalhadores não foi ouvida, e alegam que para o PRESIDENTE DA C.M.Mafra conseguir liberta a sexta-feira foi sobcarregar os outros dias de trabalho...
Mas todos nós sabemos que os sindicatos vermelhos são sempre do contra, e pior são sempre contra as inovações. Os Sindicatos não estão preparados para o futuro, e não falamos daquele futuro dos que querem reduzir os direitos dos trabalhadores. Não! Não é desse futuro que falamos. Famamos sim dete futuro onde tudo é mais harmónico nas relações Empregador e Funcionário. Os Sindicatos estão equilozados, não se adaptam aos novos tempos, nem à democracia, nem têm novas ideias nem ideias novas.
Saiu uma lei (que nós apoiamos), que pretende defender a Democracia, deixando a outros espaço para se candidatarem. É a Lei que diz que os autarcas não devem estar mais de 3 mandatos seguidos no poder.
Pena que esta Lei seja radar de curto alcance, e só aos Autarcas atinja. Essa lei deveria ser estendida aos partidos, aos sindicatos, a todos os órgãos eleitos.
É que a Democracia não é só feita nas autarquias, mas em todo o lado.
Acho piada que os sindicatos fartam-se de dizer mal do Dr. Oliveira Salazar. Mas é um facto indementível, que existem dirigentes sindicais (e não só), que estão à tanto ou mais tempo que o Dr. O.Salazar esteve no poder. E o curioso é que os métodos de eleição internos são iguais ou ainda menos democráticos, iu se quisermos eleitoralmente mais rebuscados que o "Ditador" utilizou. Mas, ainda não acabámos, pois falta ver o outro lado que está contra. E que é, a vos do Patronato, o patrão dos patrões, o Sr. Van Zeller. Tal como o Sr. Alberto João, já nos habitou a comentários que nos deixam os cabelos em pé de tão retrogarados e parados no tempo que são, este Sr Van Zeller, com as suas afirmações dá a sensação que deve apreciar o trabalho escravo. Porque só assim lhe dá o lucro desejado sem ter de investir. Ele afirmou: "o que é de se esperar de um Serviço Público, é que funcionassem também ao Sábado e não que deixe de abrir à sexta-feria."... faltou acrescentar ... os meus escravos... perdão os meus trabalhadores... folgam a partir de sábado à tarde... e já é muito... são uma cambada de calões...
E notem nós dissémos Patrão dos Patrões e não o Líder dos empresários...
Não confundamos Patronato com Empresários, não confundamos a beira da estrada com a estrada da beira.
Os empresários esses sim contribuem para um Portugal melhor...
Por isso achamos bem que o Presidente Ministro dos Santos, que foi novamente eleito e com larga maioria absoluta, contorne este diálogo surdo com estes, e sublinho estes, Sindicatos e Patrões.
O Presidente Ministro dos Santos, tem pelo seu lado os Sociólogos que dizem que "Menos dias de trabalho, implica trabalhadores mais felizes".
Para concluir, com estas medidas, o Presidente da C.M.Mafra, diz "Munícipes ganham mais 2 horas de atendimento por dia e assim tenho os funcionários mais felizes."
E os funcionários aproveitam este Fim de Semana prolongado.
Vem o mundo com cores diferente e não ao contrário com o vêm Patrões e Sindicatos.
Agora estas medidas aplicadas a todos os munícipios portugueses, uns folgando á segunda outros á sexta, fazendo a soma do que se poupa, daria uma POUPANÇA NO ORÇAMENTO DE ESTADO de alguns Milhões.
Mais um passo para reduzir o Déficit...




O MUNDO AO CONTRÁRIO - XUTOS E PONTAPÉS

"Onde Vais?"
Perguntas tu,
Ainda meio a dormir.
"Não sei bem"
Respondo eu,
Sem saber o que vestir.

"Porque sais?,
Ainda é cedo,
E tu não sabes mentir."
"Nem eu sei,
Só sei que fica tarde
E eu tenho de ir."

Bem depois,
De estar na rua,
Instalou-se uma dor
Por nós dois,
Talvez sair
Tivesse sido o melhor...

Se assim foi,
Então porque me sinto a morrer de amor?

Tenho a noite
A atravessar
Doi-me não ir,
Mas não me deixas voltar...

Se gosto de ti,
Se gostas de mim,
Se isto não chega
Tens o Mundo ao contrário.

O Mundo ao contrário

Tenho a noite
A atravessar
Doi-me não ir,
Mas não me deixas voltar...

Se gosto de ti,
Se gostas de mim,
Se isto não chega
Tens o Mundo ao contrário.
ELE HÁ CARGAS FANTÁSTICAS, NÃO HÁ? A BRIGADA A PARTIR DE AGORA TAMBÉM VAI ADOPTAR ESTA MEDIDA DO FIM DE SEMANA PROLONGADO E QUEM SABE VIRAR O MUNDO AO CONTRÁRIO.

1 comentário:

Micael Sousa disse...

Muito obrigado pela divulgação. Esta "Busca" só se concretiza como o contributo de quem queira entrar na discussão. Fico à espera dos vossos comentários e adição de opiniões e saberes.