As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

sábado, 9 de maio de 2009

A república das bananas

Caros Bloguistas Militantes
Vivemos na República das Bananas.
O facto de vivermos na República das Bananas, tem por consequência, obviamente, que os naturais desta República só podem ter a designação do fruto da planta que lhes deu origem.
Coisas incríveis passam-se aqui neste Bananal Republicano...
Reparei, que a maioria dos habitantes desta República das Bananas julga-se um Vidente.
Sério, julga-se mesmo a sério um vidente.
Mas como a República éuma República de crises, e vai de crise em cris até à crise final, os habitantes não acabaramainda o curso de Videntes, pelo que ...só são Videntes Estagiários.
Como qualquer estagiário de Vidente que se preze, temos de ter uma bola, para poder adivinhar o futuro.
Mas, como já disse a crise é grande, profunda e contínua e com o quem não tem cão, caça com gato, vai daí que os Videntes Estagiários da República que se desenrascaram bem em qualquer situação, também lhes serve qualquer tipo de bola, desde a bola de berlim até á bola de futebol.
Estagiários que somos, andamos apaixonados por estas coisas das "VIDÊNCIAS", e andamos por isso todos enfeitiçados pela “bola”... que como sabemos, e com muita pena nossa devido à crise não é a bola de cristal. .. subconscientemente e colectivamente todos optámos por ser videntes da bola de futebol.
Então, devido a este "apelo" colectivo, nesta República das Bananas, tudo parece girar em redor dessa bola mágica... a BOLA DE FUTEBOL.
Bola essa que segundo os "Videntes" desta República, tem poderes jamais vistos...
Tem tanto poder que relega tudo para nível secundário...
É ver os jornais e os telejornais, houve um sismo em Itália, mas o que importou é que o jogador fulanode tal renovou com o F.C.P. ou com o S.L.B.
Tudo que acontece à volta desta bola de futebol é notícia, motivo de discussão, revisão e comentário até à exaustão.
O resto que se passa na República das Bananas e/ou no mundo não interessa.
Então se for ano de eleições, parece que as polémicas do Jogo da Bola se agudizam e vão ao rubro, de modo ainda a ocupar mais o espaço noticioso, e fazendo esquecer os videntes da Bola o que se passa no resto da vida... pois o que importa é a Bola... por isso é que eles se tornaram videntes.
É por esta razão, que apesar de inúmeros atropelos à lei, de inúmeras políticas falhadas e tanta coisa errada que os políticos fazem, que devido ao fenómeno desportiva "da bola" tanto político que só diz baboseirase faz disparates fica impune e passa incólume e se mantém nesta República das Bananas... enquanto todos nós achamos bem essas asneiras e aplaudimos de pé.
Porque em termos de reflexão política ou qualquer outra que não seja o futebol, fazem, os Videntes desta República das Bananas, questão de dizer que não entendemos nada nem queremos “tampouco” ouvir falar.
Só queremos BOLA, isso sim, isso é que nos alimenta o ego, isso é que nos acalenta a alma.
Vejamos, por exemplo, as acusações e ameaças que o Presidente da Região Autónoma da Madeira o Sr. Alberto João Jardim fez e faz à República, leia-se continente/Lisboa.
As atitudes do Sr. Alberto João são idênticas à personagem do filme “Star Wars” - Darth Vader -quando faz ameaças à República e à sua defensora a Aliança Rebelde.
Imagino o Sr. Alberto João Jardim de Capacete Preto na cabeça e com aquele sotaque madeirense, a vociferar atuardas contra o sistema.
É que quem o ouvir com atenção, não pode deixar de notar que essas acusações e ameaças são graves.
E mais grave são, porque não tem resposta à altura, nunca nada nem ninguém o detém ou o acusa, ou o chama a atenção, ou abre contra ele um processo em tribunal… tão fraca vai esta República, é mesmo uma República das Bananas.
O que se passa na Madeira, através das palavras e actos do seu "chefe", são atentados atrás de atentados contra a Democracia , e tudo fica impune.
Assistimos à pouco tempo ao cumulo, de seguranças privados impedirem a entrada de deputados eleitos na Assembleia Regional da Madeira…
Não é que quem mandou fazer isso não tivesse razão... se calhar até tinha... mas, esqueceu-se que vivemos em Democracia, e em Democracia existem procedimentos, e este de impedir entrada de eleitos nos locais que lhe são de direito não é de certeza um desses procedimentos.
Mas na Madeira, não é só isso que acontece, outro exemplo lá por essa parte da República: Ele foram os aumentos absurdos das subvenções dos partidos aprovadas pelo Parlamento Regional… e a República aos costumes disse NADA. NADA.
Aliás, para agravar a coisa, a República, no Continente, copiou umas semanas mais tarde esta lei regional.
Estas loucuras regionalistas, parecem passar para o resto dos "Bananas", vejam por exemplo:
O Deputado Sr. Manuel Alegre, faz birra e ameaça o PS e diz que não se volta a candidatar pelo partido que sempre o elegeu, e que ele sempre fez o partido "refém" para o eleger.
O Sr. Manuel Alegre, deputado poeta que traçou muita das políticas do PS, nas reuniões da Comissão Nacional, e sempre deu o seu "agremant" a todas as políticas do PS, sendo muitas vezes propostas da sua autoria, muitas vezes ao arrepio da opinião de muitos que militantes que não concordavam com a sua linha.
Depois disto tudo, vem agora dizer que não se identifica com os Párias que andam a volta de Sócrates, os mesmos que ele ajudou a colocar lá e a ascensão deles ele nunca impediu e até aplaudiu.
O Sr. Manuel Alegre, está agora a querer armar-se em santinho.
Já assistimos a esta atitude em muitos outros Seres Humanos, e quanto a mim a leitura que se tem de fazer é: A mim Manuel Alegre, tu Sócrates não me colocaste em nenhum lugar, nem aos meus amigos, preferiste apoiar o Soares para Presidente, por isso agora eu vou fazer birra... e fez.
Se o Sr. Manuel Alegre e o Sr. Alberto João e os outros todos, são verdadeiros democratas, porque é que fecham constante e permanentemente o espaço que outros poderiam ocupar?
Não dão hipóteses, são até chamados de "Barões", ou seja os que guardam o poder e também uma "quadrilha" de interesses atrás de si.
Por isso, não querem, nem deixam ser substituídos, o que numa República, mesmo sendo das Bananas, é um contrasenso.
Se repararem ocupam os seus cargos "eleitos" há mais de 25 anos.
É que todos esses senhores, todos sem excepção, praticam e sempre praticaram a política do eucalipto, ou seja nunca deixa crescer nada ao lado deles secando tudo á sua volta.
Tem o síndrome do Rei Sol, “A razão e o poder sou eu”.
E isto acontece porque eles são políticos profissionais.
E ao serem profissionais, política, ou melhor pseudo-política é o que sabem fazer e além desse horizonte não sabem fazer mais nada... e, depois, para se manterem no poder, só jogam de uma maneira... jogam sujo.
Já alguma vez perguntaram, porque é que, nesta República das Bananas, não existe responsabilização dos cargos públicos e políticos?
Eu dou a resposta, por duas razões principais: A primeira é devido aos políticos profissionais fazerem e votarem as leis... as suas próprias leis; A segunda os políticos profissionais nunca irão votar uma lei que os prejudique.
Mas tudo isto acontece por culpa do sistema político, que está assim montado nesta República das Bananas... e está montado de modo a perpetuar os barões, condes e duques dos partidos.
E nós os VIDENTES,não nos interessamos porque política não é a bola.
Caros Bloguistas Militantes
Está na altura de deixarmos de ser Bananas, temos de colocar um travão a tudo isto.
Não podemos cair na ilusão, que só os que estão na política é que são bons só pelo facto de lá estarem.
Não podemos pensar que só os que estão na política é que tem paciência, é que são os mais aptos. Por absurdo (que não é assim tão absurdo) e no limite, Se só forem para a política interesseiros parvos e estúpidos, e nós temos a ilusão de elegermos sempre o melhor, Então estaremos a eleger a elite de interesseiros, parvos e estúpidos…
Ao contrário do que se possa pensar, lá por nós os elegermos estes não deixaram de ser interesseiros, parvos e estúpidos e continuarão a sê-lo ainda mais refinados e legitimados.
Se continuarmos assim nesta República das Bananas, todos nós não ficamos impunes, porque quem se predispõe a eleger interesseiros, parvos e estúpidos para os dirigir, melhor que eles não deve ser.
Temos de colocar um travão nisto, porque senão é um círculo vicioso e nunca haveremos de melhorar.
Temos de colocar uma limitação em todos os mandatos e uma limitação do tempo desses mandatos.
Não podemos deixar perpetuar no poder sempre os mesmos, embora exista uma aparente alternância democrática de cadeiras, a nossa escolha será sempre entre as alternativas do rosa e ou do laranja... felizmente excluímos sempre o vermelho, por vezes admitimos o azul.
Mas se tomarmos bem consciência das coisas verificamos que continuar assim não pode ser. Todos sabemos que existem mais cores no arco-íris, o arco-íris é tridimensional, não é só de esquerda ou de direita ou centro em relação a um plano.
Temos inteligências no nosso país para dar o melhor de si em prol da comunidade.
Temos de colocar os/as “Portugueses/as bons/as” à frente dos destinos da nação, rapidamente e em força para deixarmos de ser uma República das Bananas.
O Quinto Império Fernando Pessoa, in Mensagem
Triste de quem vive em casa,
Contente com o seu lar,
Sem que um sonho,
no erguer de asa,
Faça até mais rubra a brasa
Da lareira a abandonar!
Triste de quem é feliz!
Vive porque a vida dura.
Nada na alma lhe diz
Mais que a lição da raiz -
-Ter por vida sepultura.
Eras sobre eras se somem
No tempo que em eras vem.
Ser descontente é ser homem.
Que as forças cegas se domem
Pela visão que a alma tem!
E assim, passados os quatro
Tempos do ser que sonhou,
A terra será teatro
Do dia claro, que no atro
Da erma noite começou.
Grécia, Roma, Cristandade,Europa -
- os quatro se vão
Para onde vai toda idade.
Quem vem viver a verdade
Que morreu D. Sebastião?
ELE HÁ CARGAS FANTÁSTICAS NÃO HÁ? A BRIGADA É DEMOCRÁTICA, ATÉ QUANDO MUDA DE COMANDANTE É SEMPRE POR ALGUÉM NOVO.

Sem comentários: