As minhas cachadas no Geocaching

Profile for jpngi

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

EMEL - ATÉ OS BURACOS TAXAMOS



A EMEL - Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa, E.M. S.A.,
Isto é o que se lê no sitío da Internet da EMEL:
"EMEL, 20 anos de experiência com pessoas empenhadas no futuro de Lisboa O compromisso da EMEL, é uma cidade para todos- Todos os dias, mais de 600 mil automobilistas disputam 200 mil lugares de estacionamento na cidade de Lisboa. A actuação da EMEL serve os interesses de todos os cidadãos, no garante da rotatividade do estacionamento, da mobilidade e da segurança do tráfego em Lisboa."



Mas isto ESTÁ MUITO LONGE DE SER A REALIDADE QUE VIVEMOS.

Esquece-se a EMEL e também todos os Lisboetas e os utilizadores do estacionamento gerido por esta empresa municipal, que foram vários os pilares que tiveram na base da constituição desta.

Antes do mais, quero aqui dizer que me sinto traído, pelo município de Lisboa, tanto na actual gestão, como na anterior, como na outra que a precedeu, como na outra anterior a essa, e por aí fora até ao dia em que a EMEL, foi por mim e pelos meus pares na altura na Assembleia Municipal de LISBOA, aprovada a sua constituição.

NÃO FOI ESTE TIPO DE PROCEDIMENTOS E ACTUAÇÃO, sob o qual nós aprovámos a constituição desta Empresa.

Agora, passados anos, dou razão aos críticos e aos que votaram contra, na AML, a constituição desta empresa, sem as salvaguardas necessárias.

Sim, eu fui um dos que votei a constituição da EMEL, segundo os padrões da Europa, do que se fazia noutros municípios dessa Europa, esqueci, porém, que a actuação pelo nosso burgo não é a mesma que os outros Burgos, têm para com os seus concidadãos, lá respeitam-nos, cá massacram-nos. Seja qual for o partido que esteja à frente de uma autarquia, seja ele PC/CDU, PS, PSD, CDS-PP ou BE.

Nós à época, éramos deputados municipais., e.... FOMOS ENGANADOS, e ao sermos enganados, por "simpatia" transmitimos esse engano aos restantes cidadãos.
Antes do mais aceitem as nossas desculpas, e aqui o nosso "MEA CULPA" (Não é que o nosso voto contra, contasse para o chumbo da EMEL, na realidade não nos lembramos se votámos a favor ou nos abstivemos, o certo é que estávamos lá e "encarneirámos" na aprovação da EMEL).

TODOS, repetimos, TODOS, SEM EXCEPÇÃO, os partidos que estiveram a dirigir a CML, ou que "suportaram" os executivos, têm culpa no que se está a passar na EMEL, quer seja por acção, quer seja por omissão. 
Preocupam-se mais com a luta política e os resultados eleitorais, do que com a acção concreta no benefício das populações, e esta afirmação é contextualizada, e só se refere a este caso (EMEL), e só a este caso. Pois reconhecemos que muita e boa coisa tem sido feita na cidade, só que esta não é uma delas.

VEJAMOS:
Um dos argumentos foi, e bem, ordenar o estacionamento em Lisboa.
Outro dos argumentos foi a remoção dos "MONOS", ou seja dos carros abandonados na via pública.
Ainda um outro argumento, não sendo o último, mas também não menos importante ou despiciendo, o arranjo das ruas onde o estacionamento pago e ordenado iria ter lugar.
A EMEL, apareceu também com o argumento da dissuasão da entrada de carros em Lisboa, pois foi dito que iriam ser construídos grande parques de estacionamento nas entradas de Lisboa, e que os Transportes Públicos iriam ser melhorados.
A EMEL foi criada também como empresa facilitadora da mobilidade, o evitar e multar quem estacionasse em segunda fila ou incorrectamente prejudicando o trânsito e a mobilidade dos transeuntes. 

Após estes considerandos, e tendo em conta, que era necessária uma empresa municipal, para aligeirar e adiantar procedimentos, que se estivessem numa direcção municipal não se conseguiria.
Muito foi alcançado com a criação da EMEL (e de outras do género por esse país fora), mas... e é um mas muito grande muito perdemos com o aparecimento deste tipo de empresa.

A EMEL não foi criada para passar multas, e dificultar a vida aos cidadãos.
A EMEL, pelo contrário foi criada para facilitara mobilidade.

Comecemos e fiquemos pelo básico, ou seja pelo essencial, colocando a pergunta: 
Era necessário acabar com a selvajaria do estacionamento em Lisboa?
A resposta é indubitavelmente. SIM!
Mas outra pergunta, vem a reboque desta, e a pergunta é: 
Isso foi conseguido?
E a resposta óbvia é NÃO!.
Outras perguntas se lhe seguem: 
Era necessário proceder à remoção dos "monos"?
A resposta é óbvia e positiva.
E tal desiderato foi conseguido? 
A resposta é Não, ou melhor, não na sua totalidade, ou melhor dizendo, num primeiro período sim, mas depois assistiu-se e assiste-se a um desleixo.
A EMEL arranjou as ruas que colocou estacionamento pago?
A resposta é Não, ou melhor, Sim no principio, mas depois assistiu-se a única e exclusivamente à pintura dos locais de estacionamento, à colocação de máquinas, e de agentes mal encarados, que por julgarem que têm um pouco de poder, podem ser ditadores do estacionamento, e, depois, aparecem nos hospitais com narizes partidos...
Foram feitos parques dissuasores nas entradas de Lisboa?
A resposta é : NIM, SIM, mas não os suficientes, ou em quantidade suficiente, que permitisse que os condutores deixassem os carros à entrada de Lisboa, e os transportes que deveriam servir de intermediários no transporte desses parques par ao centro da cidade, nunca foram criados e/ou existiram, devido a diferendos entre os Operadores e a CML, e quem se lixa? O cidadão, como sempre.
A EMEL tem evitado o estacionamento em segunda fila?
A resposta é : NÃO! Pelo contrário o que se vê na Avenida António Augusto Aguiar, nas horas de ponta, é bem exemplo disso, já para não falar das laterais da Avenida da Liberdade. Pois a fiscalização só actua nos carros que não pagaram o bilhete ou que ultrapassaram as horas devidas.

No eixo central da cidade, AVENIDA DA LIBERDADE, onde o estacionamento é mais caro, ou seja é taxado a vermelho ou nas Ruas : Rodrigues Sampaio, Santa Marta, S. José e Rua Manuel Jesus Coelho, onde é taxado a Amarelo, os locais de estacionamento e as ruas ESTÃO UMA VERGONHA, com buracos do tamanho de meia roda, junto aos passeios, piso irregular, que prejudica tanto transeuntes como automóveis.

A EMEL, não cumpre os seus estatutos, não executa os  objectivos para a qual foi prevista, SÓ TAXA, SÓ TAXA, SÓ TAXA.

SOMOS MAL SERVIDOS PELA EMEL, E PAGAMOS FORTE E FEIO.

Repito, isto acontece desde o quarto ano de existência da EMEL, até lá tudo até corria bem.

A EMEL não tem unhas para tocar guitarra, e quem sofre com as suas desafinações somos nós cidadãos.

Isto de até os buracos taxar, tem de acabar.

Se administrativamente a EMEL não cumpre os Estatutos, algo tem de ser feito...

Os trabalhadores que usam o estacionamento de Lisboa, querem ir trabalhar descansados, e irem para casa descansados, merecem pelo menos isso.

A BRIGADA VAI COMEÇAR A LEVAR UM CHAIMITE PARA O TRABALHO OU UM HUMMER...E ASSIM VAI REGRESSAR A CASA DESCANSADA

Sem comentários: